terça-feira, 24 de junho de 2008

Mar Adentro (Espanha,2004,125 mins)
Minha nota: [9,0] -
Por Wendell Borges - 24/06/2008

Comentário: Javier Bardem e Belan Rueda são os protagonistas deste belíssimo drama que narra a história de um escritor tetraplégico que luta para que o estado aceite seu suicídio. Um filme obrigatório que nos faz refletir sobre a vida, a morte e o destino. Ganhou o oscar de melhor filme estrangeiro em 2005.


ANOTAÇÕES FEITAS (não leia se não tiver assistido ao filme ainda):


1 - aos 19 minutos um momento sublime do filme quando Ramã diz a Rosa que ela é uma mulher frustrada e que acordou perguntando pelo sentido da vida e veio até ele para questionar-se e talvez sentir-se melhor e quando ela sai chorando ele diz, corra você que pode.

2 - Mauro Silva recupera a bola (...) (jogo do Deportivo na TV quando o sobrinho de Ramon pede para assistir ao jogo com ele no quarto.

3 - Javier é torcedor do La Coruna, sobrinho de Ramon

4 - "ou ama ou não ama, não é possível racionalizar o amor" Rosa fala para Ramon quando passeava com ele.

5 - Ramon diz que a morte para ele é como antes de nascer, ou seja, o nada.

Sinopse: Ramón Sampedro (Javier Bardem) é um homem que luta para ter o direito de pôr fim à sua própria vida. Na juventude ele sofreu um acidente, que o deixou tetraplégico e preso a uma cama por 28 anos. Lúcido e extremamente inteligente, Ramón decide lutar na justiça pelo direito de decidir sobre sua própria vida, o que lhe gera problemas com a igreja, a sociedade e até mesmo seus familiares.

Premiações
- Ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, além de ter sido indicado na categoria de Melhor Maquiagem.

- Ganhou o Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro, além de ter sido indicado na categoria de Melhor Ator - Drama (Javier Bardem).

- Recebeu uma indicação ao César de Melhor Filme Estrangeiro.

- Ganhou 2 prêmios no European Film Awards, nas categorias de Melhor Diretor e Melhor Ator (Javier Bardem). Foi ainda indicado nas categorias de Melhor Filme, Melhor Roteiro e Melhor Fotografia.

- Ganhou 14 prêmios no Goya, nas seguintes categorias: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Javier Bardem), Melhor Atriz (Lola Dueñas), Melhor Ator Coadjuvante (Celso Bugallo), Melhor Atriz Coadjuvante (Mabel Rivera), Melhor Maquiagem, Melhor Fotografia, Melhor Trilha Sonora, Melhor Direção de Arte, Melhor Roteiro Original, Melhor Som, Melhor Revelação Masculina (Tamar Novas) e Melhor Revelação Feminina (Belén Rueda). Foi ainda indicado na categoria de Melhor Desenho de Produção.

- Ganhou o Independent Spirit Awards de Melhor Filme Estrangeiro.

- Recebeu uma indicação ao Grande Prêmio Cinema Brasil de Melhor Filme Estrangeiro.

- Ganhou o Grande Prêmio do Júri e o Volpi Cup de Melhor Ator (Javier Bardem), no Festival de Veneza.

Ficha Técnica: Espanha,2004,125 mins - Direção: Alejandor Amenábar - Roteiro: Alejandro Amenábar e Mateo Gil.
_____________________________________________________________________

Um comentário:

  1. Uma magistral interpretação de Bardem. A dignidade de um ser humano e a liberdade do 'eu' são temas abordados com uma enorme emoção, porque a vida também é sofrimento. Um dos melhores filmes espanhóis.

    9/10.

    Abraço.

    ResponderExcluir