terça-feira, 8 de julho de 2008

Desaparecidos (EUA,2007,120 mins)
Minha nota: [8,5] -
Por Wendell Borges - 08/07/2008

Comentário: O filme funciona tanto como material para reflexão, como entretenimento, ou seja, é o tipo de filme que nos faz querer saber qual será o destino das personagens e também nos faz refletir em como é possível que existam pessoas capazes de tanta maldade, enfim, é o mundo em que vivemos.

A trama é cheia daquelas coincidências absurdas que parecem só existir no cinema, mas que se não ocorressem o filme não teria seguimento, então vamos à trama. Um jovem chamado Jorge (Cesar Ramos) vive como guia turístico na Cidade do México (capital do México), ele atrai turistas mostrando fotos de meninas nuas e prometendo horas de prazer aos pedófilos de plantão, no entanto o resultado não é o esperado, somos apresentados à irmã de Jorge, a também jovem e excelente atriz Paulina Gaitan, no papel de Adriana, uma menina de 13 anos que é sequestrada por um grupo de traficantes do sexo. Ela conhece outra jovem sequestrada, uma polonesa chamada Veronica (Alicja Bachleda-Curus) que estava tentando entrar nos Estados Unidos para ganhar dinheiro e trazer o filho à América. Ao perceber que a irmã foi sequestrada Jorge sai em busca dela e consegue segui-la até uma casa onde faz contato com o policial Ray (Kevin Kline), os dois passam a investigar juntos a quadrilha de traficantes. Para não estragar nada aos leitores deste comentário eu paro por aqui e coloco algumas anotações que fiz abaixo somente para quem já assistiu ao filme e finalizo dizendo que apesar de alguns pontos fracos no roteiro, as tais coincidências que falei que soam um tanto absurdas, o elenco é bom, com atores jovens e talentosos e o veterano Kevin Kline, há ainda bons momentos de tensão e uma cena chocante a qual descreverei abaixo. Vale a pena assistir ao filme.

Anotações somente para quem assistiu ao filme (Wendell - Notes)

1 - A cena em que a atriz Alicja salta do penhasco é surpreendente e emocionante, infelizmente o destino da personagem foi bastante trágico e deu à trama um tom de tragédia mesmo com Adriana tendo sido resgata no final.

2 - As coincidências que envolvem o personagem de Jorge são incríveis e absurdas, desde o garoto que roubou a bicicleta da irmã dele até encontrar o caminhão em que sua irmã estava e é claro, o principal, ele encontra justamente o policial honesto e que teve uma história trágica em sua vida com o desaparecimento de sua filha Carly há 10 anos vendida pela mãe uma drogada.

3 - Outra coisa que pude notar é a paciência que a mulher de Ray, Patty Sheridan, interpretada pela atriz Linda Emond demonstrou quando ele contou que a amante tinha tido uma filha e com a resposta de Jorge ao ouvir isso dizendo que as mulheres do México dificilmente iriam aceitar uma situação daquelas.

Sinopse: Cidade do México. Adriana (Paulina Gaitan) é uma garota de 13 anos, que foi sequestrada por traficantes sexuais. Jorge (Cesar Ramos), seu irmão de 17 anos, parte no intuito de resgatá-la. Presa e aterrorizada, Adriana recebe apenas a ajuda de Weronica (Alicja Bachleda-Curus), uma jovem polonesa que também foi raptada. Ao fugir dos policiais da imigração Jorge conhece Ray Sheridan (Kevin Kline), um policial do Texas que também perdeu sua família para o tráfico sexual. A partir de então Ray e Jorge unem forças para encontrar e salvar Adriana.

Curiosidades: O artigo de Peter Landesman no qual o roteiro de Desaparecidos foi baseado foi publicado em 25 de janeiro de 2005, no New York Times Magazine. Para escrever o artigo Landesman esteve por 5 semanas nos bairros pobres da Cidade do México. O orçamento de Desaparecidos (Trade) foi de US$ 12 milhões.

Ficha Técnica: Título Original: Trade - Gênero: Suspense - Tempo de Duração: 120 minutos - Ano de Lançamento (Alemanha / EUA): 2007 - Site Oficial: www.tradethemovie.com - Estúdio: VIP 4 Medienfonds / Brass Hat Films / Centropolis Entertainment / Reelmachine - Distribuição: Paris Filmes - Direção: Marco Kreuzpaintner - Roteiro: Jose Rivera, baseado em estória de Jose Rivera e Peter Landesman e em artigo de Peter Landesman - Produção: Roland Emmerich e Rosilyn Heller - Música: Leonardo Heiblum e Jacobo Lieberman - Fotografia: Daniel Gottschalk - Desenho de Produção: Bernt Amadeus Capra - Direção de Arte: Pedro Moreno Carranco e James F. Oberlander - Figurino: Carol Oditz - Edição: Hansjörg Weibrich - Efeitos Especiais: Great FX




Outro poster:











Um comentário:

  1. É, na minha opinião, um filme algo irregular, mas, ainda assim, uma proposta a ter em atenção.

    Não conseguiu manter sempre a mesma dinâmica dramática e algumas soluções encontradas para o argumento não foram as mais originais.

    Porém, há o contrabalanço com várias sequências trágicas, que fazem com o filme esteja num patamar acima da média.

    Boa surpresa de Cesar Ramos.

    A minha classificação: 7/10.

    Abraço.

    ResponderExcluir