domingo, 13 de julho de 2008

A outra face da raiva (EUA,2005,118 mins)
Nota: 8,5 - * * * *

Por Wendell Borges - 13/07/2008

Comentário: Um filme dramático e com alguns bons momentos cômicos. Até mesmo um certo suspense ele cria, pois logo no início há um enterro, e nele vemos apenas as figuras de Terry Ann Wolfmeyer (Joan Allen de A supremacia Bourne), Denny Davies (Kevin Costner) e Lavander "popeye" Wolfmeyer (Evan Rachel Wood). A personagem amargurada de Terry anuncia uma tragédia e a câmera dá um close apenas nestes três personagens citados acima. A história volta 3 anos no tempo e então ficamos nos perguntando, quem estava no caixão? As outras três filhas de Terry nos são apresentadas, Andy Wolfmeyer (Erika Christensen), Emily Wolfmeyer (Keri Russel) e Hadley Wolfmeyer (Alicia Witt) e eis que entramos no mundo turbulento de uma personagem cheia de raiva e um total descontrole emocional por causa da separação abrupta com o marido Grey Wolfmeyer (Danny Webb). Terry começa então uma relação com o ex-jogador de beisebol aposentado Denny Devies vivido pelo cinquentão Kevin Costner (com dois oscars nas costas em 1991, ator e diretor por Dança com Lobos). O diretor do filme Mike Binder interpreta o canastrão Adam Goodman que trabalha na rádio com Denny. A atmosfera criada pelo roteiro e pela direção de Binder brinda o espectador com bons momentos cômicos e dramáticos, mas o filme tem alguns tropeços e poderia ser ainda bem melhor do que foi. Enfim, um bom filme que deve agradar a quem busca uma boa mistura de Drama, comédia, romance e suspense.

obs: A atriz Joan Allen fará 53 anos dia 23 de Agosto.

Sinopse: Terry Wolfmeyer (Joan Allen) é uma mulher tranquila, que passa por uma verdadeira transformação emocional após seu marido desaparecer sem qualquer explicação. Obrigada a justificar a todos sua ausência, ela passa a beber para controlar sua raiva e se desentende cada vez mais com suas filhas Andy (Erika Christensen), Emily (Keri Russell), Lavender (Evan Rachel Wood) e Hadley (Alicia Witt). É quando ela conhece Denny (Kevin Costner), um vizinho charmoso e beberrão com quem inicia um relacionamento.


Algumas anotações para quem já viu o filme:

1 - A cena em que o personagem vivido por Gorden Reiner (Dane Christensen), o namorado gay de popey, atravessa o vidro da janela é completamente dispensável, além das reações das pessoas na casa que agem como se tudo aquilo tivesse sido normal. Tem coisas nos roteiros que simplesmente não dá pra saber de onde o roteirista tirou, só ele mesmo explicando.

2 - A cena em que Denny encontra o local onde Grey estava morto é outro ato meio forçado do roteiro, enfim, o cara simplesmente some e ninguém dá notícias? no mínimo ele não tinha mais nem um parente vivo e ninguém realmente dá bola pra ele, porque pelo tempo sem ter notícias não dava pra ter desconfiado? por que outra coincidencia foi a tal da secretária sueca, o que não é bem esclarecido pelo roteiro. Isto porém não chegou a estragar o resultado, o filme no geral é ótimo, consegue entreter e passar uma certa carga emocional.

Ficha Técnica: Título Original: The Upside of Anger - Gênero: Drama - Tempo de Duração: 118 minutos - Ano de Lançamento (EUA / Alemanha): 2005 - Site Oficial: www.upsideofanger.com - Estúdio: Sunlight Productions / Media 8 Entertainment / MDP Filmproduktion / VIP 2+3 Medienfonds - Distribuição: New Line Cinema / Imagem Filmes
Direção: Mike Binder - Roteiro: Mike Binder - Produção: Jack Binder, Alex Gartner e Sammy Lee - Música: Alexandre Desplat - Fotografia: Richard Greatrex - Desenho de Produção: Chris Roope - Direção de Arte: Tim Stevenson - Figurino: Deborah Lynn Scott - Edição: Steve Edwards e Robin Sales
------------------------------------------------------------------------------------------

2 comentários:

  1. Não gostei. Revelou-se um autêntico aborrecimento e uma tortura para o ver.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. pois é, tivemos opiniões opostas com relação a este trabalho. Eu gostei apesar de alguns deslizes do roteiro.

    ResponderExcluir