quinta-feira, 24 de julho de 2008

Sangue Negro (There Will be blood,EUA,2008)
Minha nota: [9,0] -
Por Wendell Borges - 24/08/2008

Comentário: Dirigido e roteirizado por Paul Thomas Anderson, baseado na obra "Oil" de Upton Sinclair (1878-1968), um escritor norte-americano que tinha como temática em suas obras a luta social contra o capitalismo, tendo escrito mais de 100 livros em seus 90 anos de vida. Este filme conta com uma atuação soberba do ator inglês Daniel Day-Lewis, atuação esta que lhe valeu o oscar de melhor ator este ano, ele interpreta Daniel Plainview, um mineiro que começa a perfurar poços de petróleo e com sua ganância por dinheiro não exita em adotar um bebê simplesmente para usá-lo como figura familiar em suas compras de terra mostrando toda a frieza e hipocrisia por trás do jogo político dos capitalistas. Nestas compras de terra Plainview acaba se envolvendo com um jovem pastor chamado Eli Sunday (Paul Dano) e é com ele que o personagem irá travar um verdadeiro duelo psicológico com culminâncias trágicas. Indicado a 8 oscars Sangue Negro é mais um trabalho deste diretor criativo e que já dirigiu duas outras obras de arte do cinema moderno, Magnólia e Boogie Nights - prazer sem limites.

Obs e curiosidade: A bela fotografia (assinada por Robert Elswit) é um destaque à parte e foi agraciada com o oscar. Elswit foi o responsável por alguns dos efeitos especiais do filme E.T. de Steven Spielberg.

Sinopse: Virada do século XIX para o século XX, na fronteira da Califórnia. Daniel Plainview (Daniel Day-Lewis) é um mineiro de minas de prata derrotado, que divide seu tempo com a tarefa de ser pai solteiro. Um dia ele descobre a existência de uma pequena cidade no oeste onde um mar de petróleo está transbordando do solo. Daniel decide partir para o local com seu filho, H.W. (Dillon Freasier). O nome da cidade é Little Boston, sendo que a única diversão do local é a igreja do carismático pastor Eli Sunday (Paul Dano). Daniel e H.W. se arriscam e logo encontram um poço de petróleo, que lhes traz riqueza mas também uma série de conflitos.

Premiações
- Ganhou 2 Oscars, nas categorias de Melhor Ator (Daniel Day-Lewis) e Melhor Fotografia. Foi ainda indicado nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Direção de Arte, Melhor Edição, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Edição de Som.

- Ganhou o Globo de Ouro de Melhor Ator - Drama (Daniel Day-Lewis), além de ser indicado na categoria de Melhor Filme - Drama.

- Ganhou o BAFTA de Melhor Ator (Daniel Day-Lewis), além de ser indicado nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator Coadjuvante (Paul Dano), Melhor Fotografia, Melhor Trilha Sonora, Melhor Desenho de Produção, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Som.

- Ganhou o Urso de Prata de Melhor Diretor e o prêmio de Melhor Contribuição Artística, no Festival de Berlim.
Wes Anderson acerta novamente com “Sangue Negro”

Ficha Técnica: Título original : There Will Be Blood (EUA, 2007)
Diretor: Paul Thomas Anderson
Elenco: Daniel-Day Lewis, Ciaran Hinds, Kevin J. O´Connor, Paul Dano, Dillon Freasier, Sydney MacCallister, David Willis, David Warshofsky
Extras: 15 Minutos: Imagens Históricas, Pesquisa e Inspiração
Idioma: Inglês e português
Legendas: Português e inglês
Gênero: Drama
Duração: 158 min. Cor
Distribuidora: Disney
_____________________________________________________________________

3 comentários:

  1. Estou no meio da minha revisão deste aí. Cinema primoroso. Uma obra-prima contemporânea.

    5 estrelas - Nota 10

    Ciao!

    ResponderExcluir
  2. CINEROAD
    http://cineroad.blogspot.com/

    Pontuação: EXCELENTE


    Crítica: "A banda sonora de Jonny Greenwood (guitarrista dos Radiohead) ficará como um acontecimento invulgar na história das relações entre música e cinema" - João Lopes, em cinema2000.pt. Subscrevo, inteiramente. Daniel Day-Lewis é o filme, uma das maiores interpretações da história do cinema. A fotografia está sublime. Materialismo vs Existencialismo: ambos os conceitos são apresentados como forças motrizes e criadoras da sociedade. Um filme bem diferente, único, do génio Paul Thomas Anderson.

    CINEROAD
    http://cineroad.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Tadeu N/A11:15 AM

    O diretor tentou unir as suas “viagens” cinematográficas ao perfil sempre correto e antiquado hoollywodiano, numa superprodução impecável tecnicamente, mas que tem essa variável mal controlada, provavelmente com o passar do tempo ele conseguirá realizar com brilhantismo o que resultou apenas mediano aqui.
    Vide Scorsese e seu Aviador, entre os momentos de perfeição técnica e as loucuras do diretor, fico com as loucuras do diretor que renderam pelo menos três ou quatro cenas realmente marcantes e diálogos ousados, Daniel Day Lewis vencedor do Oscar há muito tempo dispensa comentários e em um papel com tantas variantes ele deita e rola, tornando – se mais uma atração desse filme uma tanto quanto perdido pelo que já foi dito, mais muito bem realizado e interpretado.

    ResponderExcluir