sábado, 23 de agosto de 2008

À Meia-noite Levarei sua Alma

À Meia-noite Levarei sua Alma (Brasil, 1963,81 mins)
Minha nota: [9,0] -
Por Wendell Borges - 23/08/2008

Comentário: O que é a vida? (começa refletindo Zé do Caixão) É o princípio da morte. Responde. O que á morte? É o fim da vida. Apontando para a câmera. O que á a existência? É a continuidade do sangue. O que é o sangue? É a razão da existência!

Na sequência após este começo filosófico a cena é cortada mostrando o rosto da personagem Terezinha (Magda Mei) sendo esbofeteada, em seguida vemos o pobre Antônio (Nivaldo de Lima) sendo afogado, na sequência uma aranha sobe pelo pescoço de Lenita (Valeria Vasquez) que está com a boca amordaçada impedida de gritar e vemos também um assustado Dr.Rodolfo (Lídio Martins) esgueirando-se pela parede. Estes são os momentos iniciais do primeiro filme do personagem Zé do Caixão encarnado na pessoa de José Mojica Marins (hoje com 77 anos), um pioneiro na arte do cinema de Horror brasileiro pendendo para o trash.

O que falar sobre este ícone pop brasileiro que infelizmente nunca teve seu real valor reconhecido pela mídia nacional? Prestarei uma pequena homenagem à contribuição do Zé aqui neste blogue descrevendo com detalhes a primeira obra com seu personagem mais famoso, o coveiro Zé do Caixão.

O filme narra a busca do sádico coveiro Zé do Caixão por uma mulher para gerar o filho que dará continuidade à sua linhagem. A mulher dele vivida pela atriz Valeria Vasquez (Lenita) não pode lhe dar um filho, então Zé vê na figura de Terezinha de Oliveira (Magda Mei), a namorada de um amigo seu, a possibilidade de trazer ao mundo seu filho.

Abaixo nas anotações eu descrevo com detalhes várias cenas do filme e deixo uma ressalva para alguém que futuramente se interesse em assistir às obras do Zé. Os filmes são feitos na base do amor ao cinema, com recursos zero e uma força de vontade tremenda. Então, como não reconhecer o talento e a contribuição do mestre Mojica à arte cinematográfica? Que bom seria se outros Josés aparecessem para revolucionar a arte e contribuir para a melhoria da vida de nós humanos na terra.


Anotações que fiz enquanto assistia ao filme (Wendell Borges)
1 - Dona Joana lamenta a morte de carlos. Ela está no cemitério vendo o caixão descer e chorando, recebendo o consolo dos parentes e amigos. Eis que surge Zé do Caixão, ele vai dar os pêsames a Dona Joana. Na sequência Zé vai para casa e se aborrece com a esposa Lenita que diz não ter carne porque é sexta-feira santa. Zé quebra o prato na mesa e diz que vai comer carne nem que seja carne de gente e então sai blasfemando. Terezinha chega com o namorado para convidar Lenita para procissão. Olhando pela janela zé come carne de carneiro enquanto assiste a procissão passando.

2 - Esta é uma das cenas impagáveis do filme (uma conversa rápida entre Zé e sua esposa):
- Vou sair um pouco Lenita!
- Já sei quem você viu! trata-se daquela santinha. Pensa que não vi como olhou para ela hoje à tarde?
- Você sabe que eu não gosto de dramaticidade!
- Eu não sou mulher que se deixe de lado, Zé! E não começe a atormentar a moça. Respeite pelo menos a amizade que Antonio tem por você.
- Você já falou o bastante. (dá um tapinha no rosto de Lenita e a cena é cortada já mostrando Zé se encontrando com Aristides. Ele ia levando Terezinha até a casa de Clemência,onde Antonio iria pegá-la mais tarde, Zé então diz estar indo para o mesmo lugar e pede para levar Terezinha. No caminho zé tenta beijá-la e ela lhe morde os lábios.)

3 - Zé vai a um bar bebe uma taça de vinho e pede a Ranulfo para ir até a casa dele dizer a Lenita que lhe mande o resto do carneiro.

4 - Com uma quadra de ases Zé do Caixão desbanca a trinca de reis de seu oponente jogando no bar.

5 - O homem chamado Zerequiel, o que havia tirado a trinca de reis jogando com Zé suplica para que ele não leve seu dinheiro, mas Zé não dá moleza, quebra a garrafa de vinho e decepa um dedo do pobre homem que grita. (Minha mão... minha mão..)

6 - Na sequência Zé manda chamar um médico e diz que tudo foi um acidente e que ele vai pagar as despesas.

7 - Será divertido ver dois superticiosos sob domínio de uma bruxa - Diz zé a Antonio quando ele fala que vai com Terezinha até a cigana para saber o futuro.

8 - Zé golpeia Antonio por trás com um pedaço de ferro quando este falava de seu sonho de se casar com Terezinha e viver o resto da vida com ela. Isto ocorre após eles visitarem a cigana que prenuncia a morte de ambos e ainda excomunga Zé que a manda ir para o inferno.

9 - Após comprar um passarinho no bar Zé vai até a casa de Terezinha e dá a ela o passarinho de presente. Ela recusa e ele ameaça matar o passarinho, em seguida Zé ataca-a esbofeteando-a e a estupra (não há cenas de sexo, este é apenas sugerido). Terezinha ameaça se matar e diz que à meia-noite irá buscar a alma de Zé, ele ri e diz que irá com ela se o lugar onde ela o levar tiver mulheres iguais a ela.

10 - Zé crava uma pequena coroa de espinhos,que ele retirou de uma imagem de cristo, no rosto do Tio da garçonete do Bar.

11 - Uma garota chamada Marta Queiroz chega no bar e pede para alguém levá-la até a casa de sua tia. Os homens covardes do bar dizem que não vão sair pois é dia dos mortos. Só o corajoso e destemido Zé do Caixão se propõe a levar a donzela até a casa de sua tia.

12 - Terezinha de Oliveira. Está escrito no caixão quando Zé olha e percebe que as condenações da cigana não eram mentiras.

13 - Os homens tomam coragem e vão até o cemitério, um deles diz ter ouvido muito barulho e chamou os demais. Encontram zé morto com os olhos esbugalhados. FIM.

----------------------------------
Nome Completo: José Mojica Marins
Nasceu em: São Paulo, São Paulo, Brasil
Nascimento: 13/03/1931
Site oficial: Zé do caixão





Filmografia
2008 - Encarnação do demônio
2007 - Person
2004 - Fim (curta-metragem)
2004 - Um show de verão
2002 - Samba canção
2001 - Maldito - O estranho mundo de José Mojica Marins
2000 - Tortura selvagem - A grade
1997 - Ed Mort
1997 - Homens sem terra
1994 - Dêmonios e maravilhas
1990 - O gato de botas extra-terrestre
1987 - Demons and wonders
1987 - Quarenta e oito horas de sexo alucinante
1986 - As belas da Billings
1984 - A quinta dimensão do sexo
1984 - Padre Pedro e a revolta das crianças
1983 - Horas fatais
1981 - O segredo da múmia
1981 - Chapeuzinho Vermelho do sexo
1981 - A encarnação do demônio
1978 - Mundo - Mercado do sexo
1978 - Perversão
1978 - O abismo
1977 - Inferno carnal
1977 - Estranha hospedaria dos prazeres
1977 - Delírios de um anormal
1977 - O vampiro da cinemateca
1976 - Mulheres do sexo violento
1974 - Exorcismo negro
1972 - Sexo e sangue na trilha do tesouro
1971 - Quando os deuses adormecem
1971 - Finis hominis
1970 - Audácia - A fúria dos desejos
1970 - Fracasso de um homem em duas noites de núpicias
1970 - Ritual de sádicos
1969 - O profeta da fome
1969 - O cangaceiro sem deus
1968 - Por exemplo Butantã
1967 - O estranho mundo de Zé do Caixão
1966 - Esta noite encarnarei no teu cadáver
1965 - O diabo de Vila Velha
1963 - À meia-noite levarei sua alma
1962 - Meu destino em tuas mãos
1958 - Éramos irmãos
1958 - Sina de aventureiro
1955 - Sentença de Deus (inacabado)
1948 - A voz do coveiro
1947 - Sonhos de vagabundo
1946 - Beijos à granel
1945 - A mágica do mágico

Sinopse: O cruel e sádico coveiro Zé do Caixão - temido e odiado pelos moradores de uma cidadezinha do interior - é obcecado em gerar o filho perfeito, que possa dar-lhe a continuidade de seu sangue. Sua esposa não pode engravidar e ele acredita que a namorada de seu amigo seja a mulher ideal que procura. Após ser violentada por Zé, a moça jura cometer suicídio para retornar dos mortos e levar a alma daquele que a desgraçou. A saga de Zé do Caixão continuou no filme "Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver" e "Encarnação do demônio".

Premiações
- Ganhou o Prêmio L'Ecran Fantastique pela originalidade e o Prêmio Especial no Festival de Cinema Fantástico e de Terror de Sitges.

Curiosidades
- À Meia-Noite Levarei Tua Alma é o primeiro filme em que aparece o personagem Zé do Caixão.
- Zé do Caixão nasceu de um pesadelo de Mojica. No sonho, um homem de capa preta e cartola arrastava o cineasta para o túmulo onde figurava sua data de morte. Mojica acordou em pânico e perdeu o sono, mas anotou tudo.
- O lançamento do filme gerou problemas ao diretor, já que grupos católicos brasileiros não queriam que ele fosse lançado nos cinemas.

Ficha Técnica: Título Original: À Meia-Noite Levarei Tua Alma - Gênero: Terror - Tempo de Duração: 78 minutos - Ano de Lançamento (Brasil): 1964 - Estúdio: Indústria Cinematográfica Apolo - Distribuição: Embrafilme - Direção: José Mojica Marins - Roteiro: José Mojica Marins, Magda Mei e Waldomiro França, baseado em argumento de Rubens F. Luchetti - Produção: Geraldo Martins, Ilídio Martins e Arildo Iruam - Música: Hermínio Gimenez - Fotografia: Giorgio Attili - Desenho de Produção: Nélson Gaspari - Edição: Luiz Elias.
_____________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário