domingo, 10 de agosto de 2008

Sob a Névoa da Guerra: 11 lições da vida de Robert S. Mcnamara (EUA,2003,105 mins)
Minha nota: [10,0] -
Por Wendell Borges -10/08/2008

Comentário: Robert Strange McNamara (hoje com 92 anos) foi Secretário de Defesa dos Estados Unidos durante a guerra do Vietnã (1961 a 1968) e também presidente do Banco Mundial durante 13 anos (1968-1981). Com toda a sua experiência ele narra vários episódios deste turbulento período da história americana, seu encontro com Fidel Castro e as discussões com John F. Kennedy e Lyndon Baines Johnson. Dirigido por Errol Morris este excelente documentário mostra de forma crua algumas das difíceis decisões do complexo mundo das estretégias de guerra. Acompanhamos durante a exibição 11 lições e em cada uma delas McNamara tece algumas reflexões de suas tomadas de decisão e que servem como lições para as nossas vidas. Um documentário obrigatório que deveria ser exibido nas escolas para fazer os jovens refletirem sobre suas atitudes, sobre a guerra, sobre o futuro, sobre a vida. Este trabalho foi agraciado com o Oscar 2004 de melhor documentário.




Os outros documentários que concorreram com "The Fog of war"
Obs: Não deixe de conferir nos Extras o "Special Feature" - Robert S. McNamara's Ten Lessons

As 11 lições que fui anotando durante o filme e algumas reflexões que me trouxeram - (Wendell Borges)

Lição 1: cause empatia no inimigo.

Causar empatia no inimigo pode futuramente trazer uma trégua e quem sabe, evitar futuras guerras.

Lição 2: A racionalidade não nos salvará.

É preciso equilíbrio entre razão e emoção, se somos racionais ao extremo corremos o risco de virarmos verdadeiras máquinas, sem a emoção já teríamos destruído a vida no planeta.

Lição 3 : Existe algo além de si próprio.

Infelizmente o egoísmo é uma das piores pragas da alma humana. Quem não sofre um pouco que seja deste mal que tanto nos assola. Tentar enxergar ou pelo menos pensar em sentir a dor dos nossos semelhantes pode vir a ajudar um pouco a diminuir esse defeito do ser humano.

Lição 4: Maximizar eficiência.
Quanto melhor construirmos nossa posição na sociedade melhor contribuiremos para o aperfeiçoamento dela. Mas a lição aqui quando os termos são a guerra,o resultado é o avião B-29 capaz de matar a 7 mil metros de altura, maximizar eficiência sim, mas não custa nada diminuir os prejuízos que essa eficiência máxima possa vir a causar.

MacNamara fala sobre o avião B-29 construído para destruir de uma altura maior que os outros modelos europeus.

Lição 5: A proporcionalidade deve ser uma diretriz na guerra.

Equilíbrio.

Lição 6: Obtenha dados.

Quanto mais informação melhor. Informação de qualidade.

Lição 7: A crença e a visão costumam estar erradas.

A percepção humana é sempre cheia de falhas.

Lição 8: Esteja preparado para rever seu raciocínio.

(Sempre!)

Lição 9 : Para fazer o bem talvez seja preciso fazer o mal.

O que seria o mundo sem a morte, o que seria do mal sem o bem e vice-versa?

"seres humanos devem parar de matar seres humanos."

Lição 10: Nunca diga nunca.

É meu lema, nunca diga nunca.

- Quem é o responsável pela guerra?
- O presidente.

Lição 11: Não se pode mudar a natureza humana.

"A guerra é muito complexa, a capacidade humana não dá conta de todas as variáveis. Nosso julgamento e nossa compreensão não alcançam. E matamos gente desnecessariamente. " (McNamara)

(Wendell Borges) Faço minhas as palavras de T.S. Eliot que McNamara usou tão bem ao final da entrevista: " Jamais deixaremos de explorar, e no final da exploração, voltamos para o início e conhecemos esse ponto pela primeira vez."

Ficha Técnica: The Fog of War: Eleven Lessons from the Life of Robert S. McNamara,EUA, 2003. Direção: Errol Morris.
_____________________________________________________________________

Um comentário:

  1. Interessante seu post. E o filme parece ser fantástico. Agora, minha preferida regra é a número 1. Laranja Mecânica veio para provar isso magistralmente.

    Ciao!

    ResponderExcluir