domingo, 28 de setembro de 2008

Cidadão Kane (Citizen Kane, EUA,1941, 119mins)
Minha nota: [10,0] -
Por Wendell Borges - 28/09/2008


Rosebud não é o trenó!


Comentário (não leia caso não tenha visto o filme ainda): Esta á quarta vez que assisto ao clássico Cidadão Kane, dirigido e roteirizado por Orson Welles, um dos gênios do cinema americano.

A cada vez que assisto meu olhar vai se aprofundando com relação à importância que o filme teve e ainda hoje tem para a história do cinema. Lembro que quando vi o filme pela primeira vez, não lembro ao certo em que ano foi, mas sei que foi no final da década de 90,ainda era muito jovem e meu conhecimento sobre a linguagem do cinema ainda era bastante ingênua e deficiente. Minha sensação ao ver o filme após ler algumas matérias e comentários, vendo-o como o primeiro das listas dos críticos e especialistas, o melhor filme de todos os tempos, o nº 1, não foi das mais positivas.

Eu assistia e não entendia, achava o filme chato, aliás, acredito que não tenha nem conseguido me concentrar direito na trama, que achei bastante confusa por causa dos flashbacks que iam construindo a narrativa. Das outras vezes que revi continuava achando o filme monótono e mesmo já entendendo um pouco sobre os recursos técnicos aplicados, ficava com a sensação de que o filme era apreciado somente por causa destas inovações técnicas. Hoje porém, vendo-o novamente, parece que o filme se transformou juntamente com meu olhar sobre ele, mais amadurecido e com dezenas de outras leituras sobre a linguagem cinematográfica Cidadão Kane realmente vai se transformando e esta modernidade que ele tinha em pleno início dos anos 40 hoje é incontestável.

O uso inovador de lentes de ângulo aberto e foco profundo (exemplo na foto ao lado e mais abaixo), a sonoplastia criativa, a maquiagem, os excelentes cenários (tetos visíveis para facilitar o uso da câmera nos planos de baixo para cima) combinados com a fotografia estupenda de Greg Tolland (jogo de luz e sombras), além é claro da interpretação magnífica de Welles, Dorothy Comingore,Joseph Cotten, só para citar os principais e o roteiro que trabalha a construção narrativa com o uso de flashbacks fazem de Cidadão Kane uma obra-prima incontestável do cinema mundial.

A trama gira em torno do magnata da mídia Charles Foster Kane, interpretado com brilhantismo por Orson Welles. O filme narra o mistério em volta da última palavra pronunciada por Kane antes de morrer, "Rosebud", um documentário inicial de 10 minutos apresenta os fatos principais da vida de Kane e em seguida vamos acompanhando a investigação do repórter Jerry Thompson em busca do mistério de Rosebud. Ele vai entrevistando pessoas que viveram com Kane e que vão traçando um painel cada vez mais complexo de sua personalidade.

Apesar de vermos ao final do filme o nome "Rosebud" escrito no trenó que Kane guardava em seu relicário desde a infância, esta palavra é uma metáfora para a busca de Kane dos mistérios da vida, do amor e do que representou realmente todas as suas conquistas, sobre o que é que realmente vale a pena na vida. Cidadão Kane recebeu o oscar de melhor roteiro, tendo sido indicado nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Orson Welles), Melhor Direção de Arte em Preto e Branco, Melhor Fotografia em Preto e Branco, Melhor Edição, Melhor Som e Melhor Trilha Sonora em Drama.

Uma rápida reflexão sobre o significado de Rosebud baseado em algumas leituras que fiz em diversos sites e também nas minhas próprias conclusões: “Rosebud” se traduz do inglês por “Botão de Rosa”, e é uma referência poética clara ao órgão genital feminino do prazer: o clitóris. Os poetas associam frequentemente o botão de rosa à anatomia da genitália feminina. Podemos então associar “Rosebud” àquilo que há de mais íntimo, escondido, misterioso e particular na vida de Kane? Com certeza que sim. É uma tese que não pode ser descartada esta de que Orson Welles tenha reservado a palavra “Rosebud” para criar esta simbologia poética com o que o personagem possuía de mais íntimo. Além é claro de que “Rosebud” era o seu lugarzinho especial de prazer, seja ele o clitóris de alguma amante, lembremos que Bernstein quando é entrevistado alega que Rosebud pode ser uma antiga amante, e ainda assim, mesmo que não seja, outra tese que não pode ser descartada é a de que o símbolo por trás de Rosebud, tenha sido aquilo que Kane mais perdeu em sua vida.

O próprio personagem admite em certo momento da trama que sem o dinheiro, ele seria uma pessoa melhor: "Se eu não fosse tão rico eu poderia ter sido um grande homem".

E é através dessas declarações do próprio personagem que vamos percebendo que “Rosebud” acompanha a sua mente por toda a vida, até seus momentos finais. Todo o luxo, que cercou sua vida encheu-lhe de um vazio tremendo, não lhe trouxe paz, mas inquietude, porque ele perdeu aquilo de que mais valor tinha, na busca incansável pelo amor. Notem que Kane tinha coleções nostálgicas de diversas obras de arte, sua mansão é um museu de seus desejos não realizados porque ele é vazio, e é isso que a matéria bruta traz em sim, um vazio que só pode ser preenchido onde estão os sentimentos mais nobres do ser humano, entre eles o amor e o sentimento de humanidade, em sentir a dor do outro.


Quem é quem no Elenco de Cidadão Kane (Vida e Morte)




Joseph Cotten
( o amigo de Kane - Jedediah Leland)
Nascimento: 15 de maio de 1905, Petersburg, Virginia, USA .
Morte: 6 de fevereiro de 1994, Westwood, California, USA .








Dorothy Comingore
(A cantora Susan ao lado de seu marido Charles Kane)
Nascimento: 24 de agosto de AgostoAugust 1913, Los Angeles, California, USA.
Morte: 30 de Dezembro de 1971, Stonington, Connecticut, USA.







Agnes Moorehead (a mãe de kane)
Nascimento:6 de Dezembro de 1900, Clinton, Massachusetts, USA.
Morte: 30 de Abril de 1974, Rochester, Minnesota, USA.







Ruth Warrick
(Emily Norton Kane, a primeira esposa de Kane)
Nascimento: 29 de junho de 1915, St. Joseph, Missouri, USA.
Morte: 15 de Janeiro de 2005, Manhattan, New York, New York.



Orson Welles
Nome Completo: George Orson Welles
Natural de: Kenosha, Wisconsin, EUA
Nascimento: 6 de Maio de 1915
Falecimento: 10 de Outubro de 1985
Altura: 1m 87 cm.
Esposas:
Paola Mori (8/05/1955 - 10/10/1985) (his death) 1 child
Rita Hayworth (7 /09/1943 - 1/12/1948) (divorced) 1 child
Virginia Nicholson (14 /11/1934 - 1/02/1940) (divorced) 1 child


George Coulouris ( o tutor de Kane, Walter Parks Thatcher Kane, a quem ele criticava e atacava em seus jornais)
Nascimento: 1 de Outubro de 1903, Manchester, England, UK.
Morte: 25 de Abril de 1989, London, England, UK.

William Alland ( o repórter Jerry Thompson que está em busca do mistério de Rosebud)
Nascimento: 4 de março de 1916, Delmar, Delaware, USA
Morte: 11 de Novembro de 1997, Long Beach, California, USA

Harry Shannon ( o pai de Kane que aparece em poucos minutos)
Nascimento: 13/06/1890 - Saginal, Michigan - USA
Morte: 27/07/1964 - Hollywood, Califórnia - USA

Everett Sloane (Bernstein, gerente e amigo de Kane)
Nascimento: 01/09/1909 - Nova York
Morte: 06/08/1965 - Los Angeles




Rosebud é o clitóris?

Este é William Randolph Hearst (1863-1951) , o verdadeiro magnata que chegou a processar Orson Welles, mesmo este tendo negado que o filme não era inspirado na vida de Hearst. No documentário “A Batalha pelo Cidadão Kane” é contado a batalha de Orson Welles para lançar o filme e do magnata (real) das comunicações William Randolph Hearst que dizia que CIDADÃO KANE era baseado em sua história e que deturpava muito sua imagem. "ROSEBUD" era o nome que Hearst carinhosamente chamava o clitóris de sua namorada na época, uma atriz de hollywood. Por que será que estas foram as últimas palavras de Kane?


Algumas comparações entre a vida de Hearst e o personagem Charles Kane:
Kane construiu um palácio extravagante na Flórida, Hearst tinha um em San Simeon; o personagem teve um caso com uma cantora sem talento, Susan Alexander (Dorothy Comingore), Hearst teve um caso com a jovem atriz Marion Davies. (Rosebud?) O magnata da vida real comprou o estúdio Cosmopolitan Pictures para promover o estrelato de Marion Davies, enquanto Kane construiu para Susan um teatro. Uma das diferenças é que enquanto Hearst nasceu rico, Kane era filho de uma família humilde até o momento em que a mãe conseguiu a mina de ouro.



Grandes Momentos do filme

Selecionei as fotos deste site e fiz esta montagem com alguns comentários pessoais dos grandes momentos de Cidadão Kane (Wendell Borges)



A profundiade de campo que aqui substitui a decupagem através da continuidade espaço-temporal que engendra um suspense cheio de tensão em torno da personagem Susan. Perceba que em primeiro plano estão o copo, a colher e o que parece ser algum veneno ou remédio. Kane corre para ver como estava sua esposa, esta é a continuação da cena vista acima, por estar escura a imagem não dá para ver o rosto de Susan.










Susan afoga as mágoas, gastou toda a fortuna que Kane deixou para ela. Thompson tenta entrevistá-la para tentar arrancar o segredo de Rosebud. Mas Susan nunca ouviu falar de Rosebud.










A exuberante fotografia de Gregg Tolland, brincando com luz e sombras. Nesta cena, Thompson investiga os diários de William Thatcher em busca dos mistérios de Rosebud.










Espelho, espelho meu...
Kane passa diante de um espelho já em uma das cenas finais do filme após Susan abandoná-lo. As mil faces de Kane, um homem bom ou um crápula egoísta?


Observação: Caso você resolva utilizar alguns destes comentários em seu site, por favor, não se esqueça de colocar as fontes. Os comentários são meus, as fotos foram retiradas do site Moviees.


Anotações para quem já viu o filme (Minhas anotaçõe sobre o clássico dos clássicos - Wendell Borges)

1 - Plano de detalhe na cerca: "No trespassing"

2 - Vemos dois macacos em uma jaula, várias imagens se fundem à imagem da cerca, vemos uma mansão em uma colina. Uma luz acende e apaga. Plano de detalhe na mão de um homem, plano de detalhe em sua boca e ele diz: "Rosebud". Ele derruba um objeto de vidro que cai de sua mão espatifando-se no chão. A enfermeira entra no quarto. Vemos o reflexo dela sobre o objeto quebrado no chão.

3 - Notícias em marcha. "Obituário: O proprietário de Xanadu - Em Xanadu, Kubla kan decretou um monumento ao prazer"

4 - Vemos uma imagem da maior mansão privada da flórida. Uma montanha particular foi construída com sucesso. 100 mil árvores, 20 toneladas de mármore, são os ingredientes da montanha de Xanadu. Os objetos da casa dariam para encher 100 museus, entre peças de pintura e esculturas. O maior zoológico particular desde noé, com duas espécies de animais de cada canto do planeta. Xanadu é o monumento mais caro que um homem já construiu para si.

5 - "Em xanadu, na semana passada, o maior e mais estranho enterro de 1941 ".

6 - O império de Kane que englobava mais de 37 jornais, dois sindicatos, uma rede de rádios, um império dentro de um império! Uma rede de armazéns,fábricas de papel, prédios de apartamentos, fábricas, florestas, transatlânticos.

7 - "Eu sou, fui e sempre serei apenas uma coisa, um americano."

8 - Mary Kane, a mãe de Charles Kane recebeu em 1868 de um inquilino inadimplente a escritura da mina abandonada e supostamente sem valor a mina colorado. 57 anos depois , diante de uma investigação do congresso Walter P. Thatcher, grande autoridade de Wall Street durante anos alvo da crítica do jornal de Kane aos monopólios recordou de uma viagem feita na juventude. " A minha firma foi contratada pela sra. Kane para cuidar de sua recente fortuna. Ela desejava que eu cuidasse do menino, Charles Foster Kane." Walter lê uma declaração acusando Kane de comunista.

9 - Ganhou a eleição de pelo menos um presidente americano, foi a favor de uma guerra e contra a outra.

10 - Aparece uma imagem de Kane com Hitler????

11 - Duas vezes casado, duas vezes divorciado. Primeiro com a sobrinha de um presidente, Emily Norton, que o deixou em 1916. Morreu em 1918 num acidente automobilístico com o filho. 16 anos após seu primeiro casamento, duas semanas após seu primeiro divórcio Kane casa-se com Susan Alexander, cantora, na prefeitura de Trenton, New Jersey. Construiu o Teatro Lírico Municipal de Chicago para sua esposa Susan ao custo de US$ 3 milhões.

12 - Kane quase se elegeu governador, mas houve um escândalo envolvendo uma relação sua com uma cantora, fato que acabou com sua carreira política. Então, em 1929, no primeiro ano da grande depressão um jornal de Kane fecha. Para Kane, em apenas 4 anos, a falência. 11 jornais de Kane fundiram-se, outros foram vendidos, sucateados.

13 - Os jornalistas que assistiam ao documentário feito para ser exibido na TV começam a discutir o que foi ou quem era "Rosebud", a última palavra dita por Kane antes de morrer. Falem com Susan Alexander Kane, a seguda esposa dele ainda viva, ela tem uma boate em Atlantic City. Descubram quem era Rosebud. Rosebud, morta ou viva. Talvez no final, seja algo muito simples. (Palavras do Sr. Rawlston)

14 - Na sequencia, após Rawlston dizer que poderia ser algo simples, ouvimos um trovão, há um clarão e um rosto de uma mulher pintada em um quadro. Trata-se do rosto de Susan Alexander Kane. Serie ela Rosebud? O Sr. Thompson chega para entrevistá-la, mas ela recusa-se a dar entrevistas e expulsa Thompson. Thompson ligar para seu chefe, Rawlston, fala de Susa que se recusa a falar e diz que vai até Nova York falar com o gerente de Kane, Bernstein (Everett Sloane). Thompson fala com John, um empregado para que este lhe dê alguma informação sobre Rosebud. John diz que ela nunca ouviu falar em Rosebud. A notícia já havia saído no jornal. Começa a caça ao mistério de Rosebud.

15 - Páginas 83 a 142, diz a Bibliotecária, é só os arquivos que Jerry Thompson poderá ter acesso, ele visita a biblioteca buscando em Walter Parks Thatcher informações sobre Rosebud. " Eu encontrei o sr. Kane pela primeira vez em 1871". Vemos a imagem do pequeno Kane deslizando na neve, o pequeno Kane brinca enquanto sua mãe decide seu futuro vendendo a mina para Thatcher. O marido dela discute que tem direito e não venderá seu filho a um banco. "Um banco sendo um guardião..." (20 minutos de filme) A quantia de US$ 50 mil por ano será paga enquanto viverem, e após isso, ao herdeiro.

16 - Vemos numa rápida sequencia a venda de Kane, suas discussões com Thatcher e Kane falando que defenderá os pobres trabalhadores dizendo que perder um milhão de dólares por ano com seu jornal só o deixará pobre em 60 anos.

17 - "Se eu não fosse tão rico eu poderia ter sido um grande homem" - Kane.

18 - Bernstein fala que Rosebud pode ser uma garota que ele conheceu na juventude, Thompson acha que não e Bernstein fala de uma garota que ele viu por alguns instantes quando era jovem e jamais passou um mês sem lembrar dela. Bernstein aconselha que Thompson procure o Sr. Leland, o maior amigo de Kane. Ele fala que Thatcher era um bobo, pois tudo o que pensava era em ganhar mais dinheiro e este não era o objetivo principal de Charles Kane.

19 - A dança com as vedetes para comemorar a grande vendagem do jornal Inquirer. Kane mudou a cara do jornal ao anunciar sua defesa para com os pobres e a promessa de investigar a verdade.

20 - Os funcionários do New York Daily Inquirer saúdam Kane da janela,um pouco acima do letreiro do prédio. Kane parte com sua noiva em uma carroça. A sobrinha do presidente dos Estados Unidos. Bernstein fala a Thompson que Emily Monroe não foi exatamente um botão de rosa. "Rosebud".

21 - "É uma das maiores maldições infligidas ao homem: A memória." - Palavras de Jedediah Leland. "Nunca acreditei em nada que li no Inquirer." diz Jed a Thompson após ele perguntar sobre Rosebud.

22 - (Rosebud é uma metáfora para o amor - Grifo meu). Pois era tudo o que Charles queria na vida segundo relata Jedediah Leland a Thompson. Mas não encontrou nem com Emily, nem com Susan. Esta era apenas "o perfil do público americano".

23 - A cena em que Kane conheçe Susan, ele havia acabado de tomar uma banho de lama e Susa sorri ao vê-lo todo sujo. Kane mexe as duas orelhas para fazê-la rir, nesta cena ele já está dentro da casa dela após aceitar o convite para limpar-se. Kane faz um jogo de sombras para animar Susan, ele faz um galo com as mãos. Susan pergunta se é uma girafa.

24 - Susan fala para Kane de seu sonho de tornar-se cantora lírica. Ela diz ter 22 anos e que era o sonho de sua mãe que ela se tornasse uma cantora.

25 - Charles Gettys, concorrente e inimigo político de Kane pressiona Susan para que esta envie uma carta para a esposa de Kane. Kane vai com Emily até o endereço onde Susa moran, Rua 74, nº 185. Lá eles encontram Gettys e Susan. Susan diz que Gettys a havia pressionado e dito coisas horríveis para que esta enviasse a carta para Emily.

26 - Eu vou te mandar para Sing Sing, Sing Sing Gettys!!!

27 - Você mesmo disse que queria um crítico de "treato"... teatro. Eu estou bêbado. (Na legenda colocaram o erro de Jed com a palavra teatro, mas no original inglês ele confundiu a palavra crítico, Dramatic "crimitism" ao invés de Criticism.

28 - Leland cai bêbado em cima da máquina de escrever, Kane entra na sala e reescreve a crítica negativa que ele fizera para Susa Alexander.

29 - "Você não me ama, você quer que eu te ame." Suzan irritada com o tédio de sua vida, briga com Kane e diz que ele sempre quis comprar o amor dela. "Tudo o que você quiser será seu. Mas você terá que me amar!" Kane a esbofeteia!

3- Thompson vai falar com o mordomo de Kane, Raymond. "Ele dizia muitas coisas que não significavam nada"

31 - Talvez Rosebud fosse algo que não conseguiu, ou perdeu. Mas não explicaria tudo. Nenhuma palavra pode explicar a vida de um homem. Não, acho que Rosebud é só uma peça de um quebra-cabeça. Uma peça que falta. Na sequência vemos o botão de rosa desenhado no trenó de Kane. O qual ele gopeou Thatcher quando era jovem, cena em que a mãe o entrega vendendo-o ao banco. "Rosebud é o trenó????" claro que não, Rosebud é uma metáfora com significados variados.

32 - ùltimas imagens: a fumaça saindo da mansão Xanadu. A placa que inicou o filme escrito: Entrada proibida "No Trespassing" - Quando o surge o fim vemos a mansão ao fundo saindo fumaça da chaminé, fumaça vinda do fogo dos objetos de Kane que estavam sendo queimados.


Premiações
- Ganhou o Oscar de Melhor Roteiro, além de ter sido indicado em outras 8 categorias: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Orson Welles), Melhor Direção de Arte em Preto e Branco, Melhor Fotografia em Preto e Branco, Melhor Edição, Melhor Som e Melhor Trilha Sonora em Drama.

Curiosidades
- Em votação realizada em 1998 pelo American Film Institute, Cidadão Kane foi escohido o melhor filme de todos os tempos.

Elenco: Orson Welles (Charles Foster Kane) - Joseph Cotten (Jedediah Leland) - Dorothy Comingore (Susan Alexander) - Agnes Moorehead (Srta. Mary Kane) - Ruth Warrick (Emily Norton Kane) - Ray Collins (James "Jim" W. Gettys) - Erskine Sanford (Herbert Carter) - Everett Sloane (Bernstein) - William Alland (Jerry Thompson) - Paul Stewart (Raymond) - George Coulouris (Walter Parks Thatcher) - Fortunio Bonanova (Matiste) - Georgia Backus (Bertha)

Ficha Técnica: Título Original: Citizen Kane - Gênero: Drama - Tempo de Duração: 119 minutos - Ano de Lançamento (EUA): 1941 - Estúdio: Mercury Productions / RKO Radio Pictures Inc. - Distribuição: RKO Radio Pictures Inc. - Direção: Orson Welles - Roteiro: Herman J. Mankiewicz e Orson Welles - Produção: Orson Welles - Música: Bernard Herrmann - Direção de Fotografia: Gregg Toland - Direção de Arte: Perry Ferguson e Van Nest Polglase - Figurino: Edward Stevenson - Edição: Robert Wise.
______________________________________________________________________________

8 comentários:

  1. Maravilhosa obra-prima do cinema! Mas eu vi apenas uma vez. Pretendo ver mais e mais e mais. É um filme impecável.

    Nota 10 *****

    E Hellboy II é ótimo mesmo!

    Ciao!

    ResponderExcluir
  2. nossa, lembrei da primeira vez que assisti Cidadão Kane. Tive a sorte de ver no cinema, numa msotra do CCBB, a no passado.

    É incrível!

    ResponderExcluir
  3. É um enorme filme. Emblemático e magnético.

    10/10.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Não é à toa que é considerado há muitos anos o nº 01 do cinema americano.

    ResponderExcluir
  5. Obra-prima mesmo!

    Você já deve ter lido que o filme irritou muito ao magnata da imprensa Randolf Hearst. Ele fez de tudo para impedir a conclusão e divulgação do filme. Dizem as más-línguas que Rosebud era como ele chamava o clítoris de sua amante...

    Beijocas

    ResponderExcluir
  6. sim, eu falei no comentário e coloquei algumas curiosidades no tópico onde tem escrito: Rosebud é o clitóris? Coloquei uma foto do Randolph. Talvez você não tenha reparado. :)

    ResponderExcluir
  7. Eita... Pior que foi isso mesmo. Li o texto, pulei a parte dos atores (a do texto sobre Heast inclusive) e das fotos e fui para as anotações!

    Desculpinhas...

    Beijocas

    ResponderExcluir
  8. :) Está perdoada. hehehe...

    ResponderExcluir