segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Império dos Sonhos (Inland Empire,França,Polônia, Estados Unidos,2006,180mins)
Minha nota: [9,0] -
Por Wendell Borges - 15/09/2008

"Experiência sensorial"

Comentário: Um filme para ser absorvido, compreendê-lo em sua essência é tarefa talvez impossível. O próprio diretor David Lynch não gosta de dar explicações sobre a trama, preferindo falar dos tecnicismos utilizados para gerar efeitos visuais estroboscópicos. A única dica dada por Lynch sobre o filme foi: “é a história de uma mulher com problemas”. Mas claro que não é só isso, aqui nós podemos entrar em diversas discussões de natureza filosófica, a questão enigmática do tempo e do espaço no cinema. A luz. A ficção. Os sonhos.A realidade.

O surrealismo como proposta artística ainda viva e talvez uma das poucas formas de arte que podem trazer realmente a luz do infinito para o cinema. O pouco que podemos registrar como trama linear seria o de uma atriz chamada Nikki Grace (Laura Dern) que está participando de um filme com o também ator Devon Berk/Billy Side (Justin Theroux). A vida de Nikki muda completamente quando sua estranha vizinha interpretada pela atriz Grace Zabriskie adentra seu apartamento.

As viagens que se seguem ininterruptamente até o final são quase indescritíveis, pelo menos o distúrbio que algumas provocam não podem ser transmitidas através da escrita, pois combinam sons e imagens puras. Há uma cena que destaco em especial que ocorre por volta dos 55 minutos quando Nikki está contracenando com Devon e ela de repente para dizendo que a fala dela estava se confundindo com a da personagem: Caramba! Parece um diálogo do nosso roteiro!(voz em off: Corta! corta! o que está acontecendo?) Há um som estranho e então vemos a câmera. Cena das mais sinistras e atordoantes do filme. Império dos Sonhos com certeza não deve ser visto uma única vez. O filme foi inteiramente registrado em câmera digital e durou cerca de dois anos para ser finalizado.

Obs: Laura Dern já havia trabalhado com David Lynch no filme Coração Selvagem (1990). Ela nasceu em 17 de ferevereiro de 1967 e está atualmente com 41 anos.

Anotações para quem já viu o filme (Wendell Borges)

1 - Aquela canção é a que toca há mais tempo no rádio na históra. Esta noite, seguindo nas regiões bálticas "A gray in the older day in an old hotel". A escada é escura... não reconheço este corredor... (mortos conversando?)

2 - Você sabe o que as putas fazem? (não vemos os rostos das personagens)

3 - " Não gosto muito de pensar no amanhã... e hoje está passando. (2h 17)

4 - o vômito de sangue na calçada da fama em meio a duas mulheres de rua, uma negra e uma oriental abraçada com um negro. Nikki após ser apunhalada na rua.

5 - última imagem? Nikki olha para ela mesma sentada na poltrona. Viagem total!!!


David Lynch

Idade: 62 anos
Nascimento: 20/01/1946
País de nascimento: Estados Unidos
Local de nascimento: Missoula, Montana



Os filmes de David Lynch que já assisti (até a data da publicação deste filme 15/09/2008)

Cidade dos Sonhos (2001) -
A Estrada Perdida (1997) -
Twin Peaks: Os últimos dias de Laura Palmer (1992) -
Coração Selvagem - (1990)
Veludo Azul - (1986)
Eraserhead - (1977)

Sinopse:
A percepção da realidade de uma atriz torna-se cada vez mais distorcida assim que ela se descobre apaixonada pelo ator do filme no qual está trabalhando, uma eterna refilmagem de uma produção polonesa que está supostamente amaldiçoada.

Ficha Técnica: Direção: David Lynch - Roteiro: David Lynch - Gênero: Drama/Suspense - Origem: Estados Unidos/França/Polônia - Duração: 180 minutos - Tipo: Longa.
________________________________________________________________________

4 comentários:

  1. Exatamente isso! Uma experiência sensorial. Mais do que decifrado, é cinema para ser sentido. Uma maravilhosa experiência com uma atuação impecável de Dern. Ou seriam "atuações"?

    Nota 9,0 [*****]

    Ciao!

    ResponderExcluir
  2. Com certeza, o filme mais difícil de David Lynch, tanto pela duração, quanto pelas viagens que o diretor mostra na tela. Para ser visto com total atenção e revisto, pois muitas cenas ainda são completamente sem sentido para mim, mesmo lendo comentários bem interessantes, como alguns que li do nosso colega Wally aí em cima, que ajudou a clarear algumas idéias mostradas no filme.
    Preferi, no entanto, Cidade dos Sonhos.

    ResponderExcluir
  3. De Lynch só vi o Mulholland Dr. e gostei muito. É desafiante e extremamente misterioso. É um universo totalmente diferente e isso calha bem no cinema contemporêneo.

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Anderson7:28 PM

    Qdo vi o nome do seu blog pensei q seria algo de ficção científica hehe

    Mto bons os seus textos. No caso de Lynch, não vi ainda o INLAND EMPIRE, mas o meu favorito é sem dúvida MULHOLLAND DRIVE. Acho ainda melhor q VELUDO AZUL.
    Abs!

    ResponderExcluir