sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Piaf - Um Hino ao Amor (La Môme,França,2007, 140 mins)
Minha nota: [9,5] -
Por Wendell Borges - 26/09/2008

Comentário: Vencedor de dois oscars nas categorias de Melhor atriz (Marion Cotillard) e Melhor Maquiagem, além de diversos outros prêmios internacionais, este belo e emocionante filme narra a trajetória da cantora francesa Edith Piaf, o filme foi roteirizado pelo próprio diretor Olivier Dahan, com a participação de Isabelle Sobelman.

A atriz Marion Cotillard realmente impressiona e emociona, a cena final quando ela canta "Non, Je Ne Regrette Rien", é de encher os olhos, pois naquele momento toda a carga emocional juntamente com as lembranças da vida turbulenta e sofrida de Edith Piaf vem à tona.

A pequena e carismática Manon Chevallier, que interpreta Piaf aos 5 anos de idade também está excelente assim como o elenco de atores coadjuvantes, Gérard Depardieu como Louis Leplée, o primeiro a descobrir o talento de Piaf, dando-lhe o pontapé inicial de sua carreira, o boxeador Marcel Cerdan vivido por Jean-Pierre Martins, foi uma das grandes paixões de Piaf.

O filme só peca em poucos momentos, com algumas cenas desnecessárias e gratuitas que tentam arrancar risos e lágrimas do espectador. No geral, Piaf é um excelente filme biográfico, não ousa em termos de narrativa ou estética, seguindo a receita de muitos outros filmes do gênero, sendo um retrato dramatizado e enfeitado, riscado sob certos princípios narrativos: o protagonista arrisca tudo por seus objetivos e, antes de alcançar o sucesso,enfrenta a solidão, conflitos pessoais e aflições diversas. Este padrão foi estabelecido pelo Alemão William Dieterle nos anos 30 em filmes como A Vida de Louis Pasteur (1936) e A vida de Emile Zola (1937).


Obs:
Marion Cottillard com seus 1m 69cm é bem mais alta que Edith Piaf, que tinha apenas 1m 42cm, que por seu aspecto franzino era apelidada de O pequeno pardal, significado da palavra "Piaf". Nome artístico pelo qual ficou conhecida.


Marion Cotillard
Nascimento: 30/09/1975 (Paris - França)
Altura: 1m 69 cm




Olivier Dahan (Diretor, roteirista e pintor, pós-graduado em Artes pela Escola de Marseille)
Nascimento: 26 June 1967, La Ciotat, Bouches-du-Rhône, França.



Gérard Depardieu

Natural de: Chateauroux, Indre, França
Nascimento: 27 de Dezembro de 1948



Anotações para quem já viu o filme
(Wendell - Notes)

1 - Piaf no palco, mostrando também a platéia. Vemos algums velas acesas em cima de uma mesa. A luz das velas ganham destaque na cena. O olho é direcionado para as velas. Nova York, 16 de fevereiro de 1959. Piaf desmaia no palco. Após o desmaio a história volta no tempo para o ano de 1918 na cidade de Belleville.
2 - Anetta, a mãe de Piaf manda uma carta para o marido dizendo que não irá mais esperá-lo. Ela quer seguir carreira de cantora.
3 - Bernay, Normandia. 1918. Louis Barrier leva Edith
4 - Titine (Emmanuelle Seigner) cumprimenta a pequena Edith quando desica das escadas. Louis leva Edith até sua avó, Madame Louise (Catherine Allégret).
3 - "Quando eu ouvi ao meu lado um grito emocionado Havia um homem sobre uma rocha um tanto baixa o home disse: "oh!" E eu dentro d'agua Eu disse: "oh!" " Titiene canta enquanto dá banho na pequena Edith. Ela passa a ser criada pelas prostitutas que trabalhavam para sua avó.
4 - Após a cena em que Titine recusa-se a ir trabalhar um novo salto no tempo para a Nova York de 8 de maio de 1959. Piaf maqueia-se para entrar no estúdio de gravação onde canta ao lado de uma orquestra.
5 - Novamente um salto no tempo e vemos Piaf sendo examinada por uma médico. Ele diz que ela tem saúde frágil e que está com Ceratite. Antes desta cena uma das prostitutas reclama de ter sido abusada por um cliente com fantasias usando instrumentos médicos.
6 - Em Lisieux, Normandia. Titine pede à santa Teresa juntamente com a pequena Edith para que esta não fique cega.
7 - Com 19 minutos uma cena gratuita e inteiramente dispensável quando mostra Edith chocando-se contra um poste. Ela estava sendo levada por Titine e ainda estava com uma bandana nos olhos. O pai de Edith volta para pegá-la e Titine chora bastante e entra em desespero. Cena com boa dramaticidade.
8 - Após mostrar Edith em uma mesa com amigos e convidados em um restaurante.A história volta ao passado e vemos o pai dela, agora trabalhando no circo como contorcionista. Edith já com dez anos de idade. Há uma cena em que Edith vê um artista do circo cuspindo e fazendo um truque com o fogo, ela escuta a voz de Santa Teresa que diz estar cuidando dela. Edith diz que está rezando por Titine.
9 - Piaf ajuda o pai no seu show de contorcionismo após este sair do circo. Havia discutido com o patrão. Edith pede à Santa para que o pai mude de idéia, mas este não era os planos divinos para Piaf. Nesta cena em específico ela canta "A Marselhesa", o hino da França e encanta as pessoas que assistiam ao show do pai dela.
10 - Em 1936 durante uma festa de ano novo, a jovem Edith Piaf já em seu início de carreira recebe um cartão de Raymond Asso
11- Momone, a amiga alcoolatra de Edith. Momone é levada por um Juiz a mando de sua mãe, Piaf dá escândalo, não quer perder a grande amiga.
12 - Edith Piaf conhece a atriz Marlene Dietrich interpretada por Caroline Sihol após cantar La Vie en Rose em um restaurante. "Sua voz é a alma de Paris", diz Dietrich a Piaf.

Non, Je Ne Regrette Rien
Edith Piaf

Composição: Michel Vaucaire / Charles Dumont

Non!
Rien de rien...
Non !
Je ne regrette rien
Ni le bien
QuÂ’on mÂ’a fait,
Ni le mal,
Tout ça mÂ’est bien égal !
Non!
Rien de rien...
Non !

CÂ’est payé,
Balayé,
Oublié,
Je me fous du passé !
Avec me souvenirs
JÂ’ai allumé le feu,
Mes chagrins, mes plaisirs,
Je nÂ’ai plus besoin dÂ’eux !

Balayé les amours,
Avec leurs trémolos,
Balayés pour toujours
Je repars à zéro...

Non!
Rien de rien...
Non !
Je ne regrette rien
Ni le bien
QuÂ’on mÂ’a fait,
Ni le mal,
Tout ça mÂ’est bien égal !
Non!
Rien de rien...
Non !

Car ma vie,
Car mes joies,
AujourdÂ’hui,
Ça commence avec toi !

Non, Je Ne Regrette Rien
(Tradução)
Edith Piaf

Composição: Michel Vaucaire / Charles Dumont

Não absolutamente nada
Não, eu não lamento nada
Nem o bem que me fizeram
Nem o mal
Isso tudo me é indiferente
Não absolutamente nada
Não, eu não lamento nada
Está pago
Varrido
Esquecido
Dane-se o passado
Com minhas lembranças
Acendi o fogo
Minhas mágoas, meus prazeres
Não preciso mais deles
Varridos os amores
Com todos os seus tremores
Varridos para sempre
Vou recomeçar do zero
Não, absolutamente nada
Não, eu não lamento nada
Nem o bem que me fizeram
Nem o mal
Isso tudo me é indiferente
Não, absolutamente nada
Não, eu não lamento nada
Pois minha vida
Pois minhas alegrias
Hoje
Isso tudo começa com você

Elenco: Marion Cotillard (Edith Piaf) - Sylvie Testud (Mômone) - Pascal Greggory (Louis Barrier) - Emmanuelle Seigner (Titine) - Jean-Paul Rouve (Louis Gassion) - Gérard Depardieu (Louis Leplée) - Clotilde Courau (Anetta) - Jean-Pierre Martins (Marcel Cerdan) - Catherine Allégret (Louise) - Marc Barbé (Raymond Asso) - Caroline Sihol (Marlene Dietrich) - Manon Chevallier (Edith Piaf - 5 anos) - Pauline Burlet (Edith Piaf - 10 anos) - Elisabeth Commelin (Danielle Bonel) - Marc Gannot (Marc Bonel) - Marie-Armelle Deguy (Marguerite Monnot) - Alban Casterman (Charles Aznavour) - Jil Aigrot (Edith Piaf - voz de canto)

Premiações
Ganhou 2 Oscars, nas categorias de Melhor Atriz (Marion Cotillard) e Melhor Maquiagem. Foi ainda indicado na categoria de Melhor Figurino.
- Ganhou o Globo de Ouro de Melhor Atriz - Comédia/Musical (Marion Cotillard).
- Ganhou 4 prêmios no BAFTA, nas categorias de Melhor Atriz (Marion Cotillard), Melhor Trilha Sonora, Melhor Maquiagem e Melhor Figurino. Foi ainda indicado nas categorias de Melhor Filme Estrangeiro, Melhor Som e Melhor Desenho de Produção.
- Recebeu 11 indicações ao César, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz (Marion Cotillard), Melhor Ator Coadjuvante (Pascal Greggory), Melhor Atriz Coadjuvante (Sylvie Testud), Melhor Fotografia, Melhor Figurino, Melhor Edição, Melhor Desenho de Produção, Melhor Som e Melhor Roteiro Original.
- Recebeu 3 indicações ao European Film Awards, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Atriz (Marion Cotillard) e o Prêmio de Excelência (maquiagem).

Curiosidades
- Eram necessárias 5 horas para que a maquiagem de Marion Cotillard como Edith Piaf mais velha fosse concluída.
- Exibido na mostra Panorama do Cinema Mundial, no Festival do Rio 2007.

Ficha Técnica:
Título Original: La Môme - Gênero: Drama - Tempo de Duração: 140 minutos - Ano de Lançamento (França / República Tcheca / Inglaterra): 2007 - Site Oficial: www.edithpiaf.com.br - Estúdio: Canal+ / TF1 International / Songbird Pictures / Sofica Valor 7 / TPS Star / Okko Productions - Distribuição: Europa Filmes - Direção: Olivier Dahan - Roteiro: Isabelle Sobelman e Olivier Dahan - Produção: Alain Goldman - Música: Christopher Gunning - Fotografia: Tetsuo Nagata - Desenho de Produção: Olivier Raoux - Direção de Arte: Mick Lanaro, Beata Brendtnerovà, Laure Lepelley e Stanislas Reydellet - Figurino: Marit Allen - Edição: Richard Marizy - Efeitos Especiais: Rainmaker.
_____________________________________________________________________________

4 comentários:

  1. Eu gostei do filme, mas esperava mais. Achei que o diretor se concentrou mais nas tragédias da Piaf e a montagem do filme não é lá essas coisas, tornando-se confusa às vezes. Mas a atuação de Marion Cotillard é algo de sobrenatural.

    ResponderExcluir
  2. Nossa... Esse filme é arrebatador.
    A cena final acabou comigo. Há tempos não chorava tão sentido.
    Excelente!

    Beijocas

    ResponderExcluir
  3. Nossa, não imaginava que Edith Piaf fosse tão pequena assim. E tenho o filme em DVD no meu acervo, só preciso de mais tempo para poder acompanhá-lo.

    ResponderExcluir
  4. Tadeu N/A10:04 AM

    O filme é um amontoado de clichês de filmes biográficos, nem a atriz me convence...

    ResponderExcluir