quarta-feira, 17 de setembro de 2008

A Via Láctea (Brasil,2007,86 mins)
Minha nota: [9,0] -
Por Wendell Borges - 17/09/2008

"Combinando Artes"

Comentário: A filha do poeta Mario Chamie (75 anos), Lina Chamie e o roteirista Aleksei Abib, exploram um universo que brinca com os flashbacks e mostra um passado e um futuro subjetivos, objetivos e falsos para deixar com a imaginação do espectador a montagem da trama. Além disso ela cria um interessante diálogo entre a fotografia, a escultura de São Paulo, o teatro, a dança, a literatura e a música.

O enredo gira em torno do casal de namorados Heitor (Marco Ricca) e Júlia (Alice Braga), eles vivem no início do filme um rompimento que aconteceu após uma discussão pelo telefone. Arrependido pelas palavras que utilizou, o escritor e professor de Literatura Heitor resolve ir até a casa de Júlia para tentar uma reconciliação. Durante a trajetória Heitor vivencia toda a angústia por causa das útlimas palavras de Júlia. Antes de desligar o telefone ela diz que vai ligar para Thiago, um jovem ator que é apaixonado por ela. Estas palavras ficam soando na mente de Heitor trazendo-lhe diversas sensações de ciúme, loucura e angústia. O filme tem bela fotografia que explora as luzes e néons da noite paulista.

Há também trechos de poemas os quais são recitados em "off" pelos atores ao longo da projeção. O mais recitado é " Chuva Interior" de Mario Chamie. Na trilha sonora há sons do desenho "Tom e Jerry", além de músicas Pop e clássica (Schubert).

Abaixo descrevo alguns poemas e uma das músicas que toca ao longo do filme. Um trabalho que merece ser visto pela ousadia experimental da diretora que pretende aguçar as percepções do espectador.



Obs:
Na trilha sonora do filme: Schubert, Mozart, Satie, Franck e Manu Chao.

Obs 2: Cerca de 80% do filme foi gravado em MiniDV, o restante em 35mm.

Obs 3: No filme o personagem Heitor reflete em alguns momentos usando o livro "Fragmentos de um Discurso amoroso" de Roland Barthes (1915-1980). Obra publicada em 1977.


Anotações para quem já viu o filme
(Wendell - Notes)

1 - No meio do caminho desta vida me vi perdido, numa selva escura sem sol e sem saída.
2 - A juventude prefere a juventude.
3 - É impossível ser feliz sozinho (no teatro, Heitor escuta os atores cantando)
4 - Paulo, Catarina,Carmen, Tiago, Julia. Este é o professor Heitor Feris, professor de Literatura e um grande escritor. A Júlia foi a nossa melhor Desdêmona.

5 - "Não me sinto feliz mas posso distrair aquela que sou fingindo ser outra" Júlia fala para Heitor quando se encontram pela primeira vez.

6 - Dois carros num país que tem 35.099.960 condutores... (Heitor irritado no trânsito por que dois carros à sua frente estão lhe impedindo de avançar o sinal e ele tenta formular uma equação para que os carros consigam progredir no transito.)

Chuva Interior

Quando saia de casa
percebeu que a chuva
soletrava
uma palavra sem nexo
na pedra da calçada.

Não percebeu
que percebia
que a chuva que chovia
não chovia
na rua por onde
andava.

Era a chuva
que trazia
de dentro de sua casa;
era a chuva
que molhava
o seu silêncio
molhado
na pedra que carregava.

Um silêncio
feito mina,
explosivo sem palavra,
quase um fio de conversa
no seu nexo de rotina
em cada esquina
que dobrava.

Fora de casa,
seco na calçada,
percebeu que percebia
no auge de sua raiva
que a chuva não mais chovia
nas águas que imaginava."

Autor: Mario Chamie

7 - Heitor em certo momento da trama contempla três mulheres pobres sentadas na calçada conversando. Uma delas grávida e a outra com uma criança de colo.
8- Propaganda de um notebook da HP, Heitor escreve em seu notebook e a marca da HP aparece.
9 - Heitor se distrai no transito vendo duas mulheres se beijando e um garoto se aproxima e começa a limpar o parabrisa dele.
10 - A câmera passeia pelo quarto aos 38 minutos mostrando um quadro que parece estar vivo. (Casa de Júlia) - A câmera passei rasteira até dar um close em Júlia. Na sequência Thiago a chama na porta.

11- O poema "Amar" de Carlos Drummond de Andrade é pensado por Júlia quando estava no carro com Thiago.

AMAR


Que pode uma criatura senão, entre criaturas, amar? amar e esquecer, amar e malamar, amar, desamar, amar? sempre, e até de olhos vidrados, amar?

12 - "Há de surgir, uma estrela no céu a cada vez que ocê sorrir (...)' - Heitor conversa com uma menininha no transito que lhe pede dinheiro. Ele pensa em Júlia e a menina parece ter uma ligação mental com ele. A música "Estrela" de Gilberto Gil começa a tocar.

Há de surgir
Uma estrela no céu
Cada vez que ocê sorrir
Há de apagar
Uma estrela no céu
Cada vez que ocê chorar

O contrário também
Bem que pode acontecer
De uma estrela brilhar
Quando a lágrima cair (A música é tocada até chegar neste verso)

13- A cena anterior da menina é cortada, vemos imagens num letreiro com bandidos sendo presos e com a frase "A Vida é traição".
14 - Será que ela ligou para ele? (em meio às reflexões no transito Heitor não para de pensar em Júlia) Quando surge o pensamento em sua cabeça de "Ela ligou pra ele", eis que Thiago para o carro no sinal ao lado de Heitor. Eles se encaram. Thiago avança um pouco com o carro e um vendedor de flores o aborda, Thiago compra um buquê de flores. Logicamente ao ver a cena a angústia de Heitor aumenta. O sinal abre e Thiago parte. Heitor tenta alcançá-lo mas um carro parado em sua frente atrapalha. Eis que surge um homem oferecendo monstrinhos e dinossauros. Heitor pergunta? cadê as flores? o vendedor diz, não tem flores, só tem monstrinhos... (cena com leve teor cômico)

15 - Desde que saí parece que só avanço num rio de luzes impossíveis ( a bela fotografia que explora bem as luzes dos faróis dos carros à noite)
16 - Uma palavra sem nexo na pedra da calçada não percebeu que percebia (..) Poema de Mario Chamie é recitado por Júlia (em off) com quase uma hora de filme. Heitor ainda estava no transito.
17 - Os sentimentos à deriva - Escrito na parede do túnel quando Heitor passa (O olhar, a palavra e o fato de que eu te amo...tdo está em movimento.)
18 - BASTA AVANÇAR PARA VIVER.
19 - A tempestade abençoou o meu despertar. É claro que nada disso resolve o meu problema.
20 - Um bandido aborda Heitor, fala algumas palavras sobre vida e morte e pede o relógio. O bandido assim como a menina também lê a mente de Heitor. Ele diz: Pensa nela.. olha para dentro.
21 - A Via Láctea sustenta a noite. Sem ela, fragmentos de escuridão viriam espatifar-se a nossos pés. (Vemos imagens de estrelas e da Via Láctea, Heitor dá informações sobre A Via Láctea)
22 - Após esta cena vemos um som de campainha. E eis que Thiago entra na casa de Júlia com as flores que ele havia comprado no transito. Mas na cena seguinte a campainha volta a tocar e Heitor entra na casa perguntando por Thiago, quando a campainha toca novamente Thiago vê Heitor com Julia e fica triste. Na sequencia Heitor atropela um cachorro após o celular descarregar.
23 - Na sequencia há imagens de Heitor quando jovem. O menino que ele havia visto quando atropelou o cachorro parecia ser uma lembrança dele quando era menino. Depois o vemos no hospital pegando a mão de uma mulher enferma. Talvez sua mãe doente.
24 - A revelação, o som de um carro freiando e o que parece ter sido um atropelamento no começo do filme confirma-se. Heitor foi atropelado. Ligam para Júlia que sai correndo para o local.
25 - infelizmente não conseguimos ressuscitar. Seguindo para Santa Casa de São Paulo. (Heitor morreu?)
PARA MINHA MÃE EMILIE, ESTRELA GUIA NO CÉU E NA TERRA.



Lina Chamie
nasceu em São Paulo, em 1962.

Filha do poeta Mário Chamie, ainda criança, apaixonou-se pelo uso da música em filmes como “2001 – Uma Odisséia no Espaço”, de Stanley Kubrick, e “Morte em Veneza”, de Lucchino Visconti, experiências que vão influenciar na sua escolha pela carreira musical.

Lina Chamie é clarinetista e começou os estudos musicais aos 10 anos. Sua formação musical fez com que ele vivesse durante 14 anos nos Estados Unidos – estudou música e filosofia na Universidade de Nova York.

Paralelo aos estudos, trabalhou no departamento de cinema da faculdade, onde chegou a ser projecionista. O impacto do cinema via música na infância e esses trabalhos carimbaram seu passaporte para o universo da direção de filmes – já na época escreve roteiros e dirige vídeos.

Em 1994, retorna ao Brasil para participar de recitais. Na época, Tata Amaral convidou Lina Chamie para participar do projeto que coordenou, “Os 12 Trabalhos de Hércules” para o Festival do Minuto, em que cada cineasta dirigia um vídeo de um minuto.

Em 1995, Lina Chamie dirige seu primeiro curta, “Eu sei que você sabe”, uma homenagem ao poeta Manuel Bandeira. O curta recebeu o prêmio de Melhor Fotografia no Festival de Brasília.

Lina Chamie chega ao longa-metragem em 2000 com o belo e original “Tônica Dominante”. Nesse filme, Lina alia as duas paixões, música e cinema, em uma história que acompanha três dias de um músico e seus diferentes estados emocionais. Quase sem diálogo, “Tônica Dominante” é protagonizado pelo ator Fernando Alves Pinto, que teve aulas de clarinete com a própria diretora, e tem no elenco as presenças de Vera Zimmermann, Vera Holtz, Carlos Gregório, dentre outros.

“Tônica Dominante” reuniu também uma equipe técnica importante, com Paulo Sacramento na montagem, Kátia Coelho na fotografia e Zita Carvalhosa e Patrick Leblanc na produção. O filme recebeu o prêmio de Melhor Direção de Arte no Festival de Brasília para Ana Maria Abreu.

Lina Chamie lança agora “Via Láctea”, filme que vem confirmar seu nome como uma das mais talentosas cineastas do Cinema da Retomada – ao lado de nomes como Tata Amaral, Eliane Caffé, Laís Bodansky e Sandra Kogut.

Protagonizado por Marco Ricca, um homem em crise com a namorada, “A Via Láctea” tem no elenco Alice Braga e Fernando Alves Pinto.


Premiações
- Recebeu uma indicação ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro de Melhor Ator (Marco Ricca).

Curiosidades
- É o 2º longa-metragem dirigido por Lina Chamie. O anterior foi Tônica Dominante (2001).
- Foi rodado 80% em Digital MiniDV e 20% em película Super 16mm e 35 mm.
- Exibido na mostra Première Brasil, no Festival do Rio 2007.

Ficha Técnica:Títulos Alternativos: The Milky Way - Gênero: Drama - Direção? Lina chamie - Roteiro: Lina Chamie e Aleksei Abib - Duração: 86 min.
Tipo: Longa-metragem / Colorido - . - Produtora(s): Girafa Filmes.
_______________________________________________________________________

2 comentários:

  1. Wendell, como vai?

    Em Santo André está acontecendo uma Mostra de filmes nacionais sendo exibidos gratuitamente no SESI. Na programação está relacionado "A Via Láctea". Mas não o verei por já ter a produção em DVD. Mas aparenta apresentar uma ótima história dramática. Só dependo de tempo mesmo para assisti-lo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. adorei muito esse filme!

    fui procurar umas frases que tinha anotado e cheguei aqui.


    obrigada!!rs

    ResponderExcluir