terça-feira, 28 de outubro de 2008

O Homem sem Passado (Mies Vailla menneisyytta,Alemanha/Finlândia/França, 2002,97 mins)
Minha nota: [9,0] -
Por Wendell Borges- 28/10/2008

Comentário (não leia caso não tenha visto o filme ainda): A frieza da sociedade é mostrada em cores opacas em que predominam os tons azul e preto, roteiro surrealista em narrativa singela, tragicômica e que busca uma reflexão para a construção e desconstrução de nossas identidades sociais. Com direção e roteiro de Aki Kaurismaki, diretor finlandês cuja irmã, Mika Kaurismaki, vive no Brasil e é dona da produtora e distribuidora de filmes Villealfa, conduz este belo filme que mostra como ficamos dissociados e confusos diante da parafernália burocrática que rege as leis e a economia. Somos condicionados, construídos e desconstruídos conforme os ditames da sociedade multifacetada, globalizada, eletrônica e que confunde, mascara e ignora cada vez mais as suas massas.

A trama do filme gira em torno de Jaaco Antero Lujanen, interpretado por Markku Peltola, um homem que é espancado até quase a morte por alguns homens que roubam seus documentos, acorda em um hospital já quase sem vida, é abandonado pelos médicos quando a máquina não mostra mais seus batimentos cardíacos, mas Jaaco consegue viver, ele vai até o espelho, concerta seu nariz quebrado e desaparece do hospital.

É encontrado alguns momentos depois já longe do hospital por dois garotos que avisam o pai deles, o vigia Nieminem (Juhani Niemela). Ele leva Jaaco para casa e o ajuda a se recuperar.

Completamente sem memória, Jaaco é obrigado a reconstruir sua vida do zero, consegue um amigo, uma casa, um emprego e até uma namorada chamada Irma, interpretada pela atriz Kati Outinen. Quando todos os elementos sociais que parecem trazer felicidade ao homem estão prestes a se concretizarem na nova vida de Jaaco, eis que ele consegue saber quem era seu eu passado. Regressa então para conversar com a ex-esposa e numa rápida conversa com o atual marido dela agradece por tudo, pede a ele que cuide bem da ex-esposa e volta para sua nova vida ao lado de Irma.

São duas vidas separadas pela morte física e mental, um novo espaço onírico criado para reconstrução de uma vida, realidade crua nas demonstrações da sociedade burocrática e individualizadora, com espaço ainda para romantismo e final feliz.

Merece destaque a cena em que Jaaco é defendido por uma advogado que trava um verdadeiro duelo de conhecimentos jurídicos com o delegado que havia prendido Jaaco por este ter presenciado um roubo a banco e não ter nome nem identidade para que o registro de sua testemunha pudesse ter sido feita. Grande filme!


Anotações para quem já viu o filme (Wendell - Notes)
1 - Nieminem é vigia de uma mina

2 - Nieminen convida M para tomar cerveja após terminarem de tomar a sopa. Tudo escondido de Kaisa, a esposa dele.

3 - Diálogo engraçado entre M e Nieminen, quando já estão bebendo cerveja e Nieminen pergunta a M quanto é oito vezes oito. Ele responde que é 61 e Nieminem o corrige dizendo que é 62. (na calculadora aqui de casa deu 64. hehehhe...)
- 8 x 8?
- 61.
- 62.

Nunca desista, mesmo que tenha perdido a memória, a vida continua. Vá em frente, não regrida.

4 - A compaixão de Deus reina no céu, mas aqui você tem que se virar. (Irma)

5 - Hannibal é o nome da cadela que Anttila deixa aos cuidados de M.

6 - Seu nome é Jaaco Antero Lujanen. Soa familiar para você?

Sinopse: Sinopse: Após uma longa viagem a Helsinque, um homem é espancado com tanta intensidade que perde a memória. Como não consegue emprego ou um apartamento para morar, ele começa a viver no submundo da cidade, onde encontrará pessoas com dificuldades que o ajudarão a viver. Indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Ficha Técnica: Direção: Aki Kaurismäki - Roteiro:Aki Kaurismäki - Gênero: Comédia/Drama
Origem: Alemanha/Finlândia/França - Duração: 97 minutos.
______________________________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário