segunda-feira, 27 de outubro de 2008

A Paixão de Cristo (The Passion of the Christ,EUA,2004,127 mins)
Minha nota: [9,0] -
Por Wendell Borges - 27/10/2008

Comentário: Comentar um filme sobre a vida de Jesus Cristo é o mesmo que cair em terreno espinhoso, requer bastante cuidado em cada palavra, em cada pensamento. Portanto, questões de fé não podem ser discutas aqui, logicamente.

Se o filme vai aumentar a fé de alguém na pessoa de Jesus Cristo ou se afetou ou afetará a vida do povo Judeu eu jamais saberei, acredito que estas consequências que o filme acarretou em termos de mídia foram somente para promover o filme e enriquecer os cofres dos produtores. Até mesmo porque cada um que assiste pode ter com o filme as sensações mais diferenciadas possíveis, o público cético pode ter uma reação, os religiosos poderão ter as suas, os judeus por se sentirem ofendidos com alguma mensagem anti-semita que o filme provocou e continua provocando também estão aptos a discutirem e protestarem desde que não firam ou reajam com violência aos envolvidos com o projeto. Enfim, são as últimas 12 horas da vida de Jesus Cristo, editadas e cortadas em duas horas, afinal ninguém sabe com certeza o que se passou com Jesus em suas últimas doze horas de vida.

O filme é exercício de imaginação, feito por um diretor que explora a violência histórica destes momentos, mostrando com muito sangue e feridas expostas, as dores lancinantes que Jesus deve ter sentido em sua crucificação. Os atores são bons, Jim Caviezel consegue através de olhares por trás da pesada maquiagem dos inchaços em seu rosto, demonstrar a paz e o sofrimento ao mesmo tempo e as cenas da flagelação são realmente emocionantes. A atriz Maia Morgenstern, desconhecida do público também emociona na pessoa da mãe de cristo, Maria, e a outra atriz, esta mais conhecida do público, Monica Bellucci interpreta outra personagem bíblica famosa, Maria Madalena, Monica está contida em seu papel e consegue transmitir sem melodrama o sofrimento de sua personagem.

Ontem eu assisti um filme com temática religiosa, "Maria (2005)" de Abel Ferrara e comentei que filmes com temática religiosa são em geral entendiantes e panfletos para promover determinadas instituições de cunho religioso e analisando o filme de Gibson sob esta perspectiva não tem como negar que ele promove a Igreja Católica, mas retirando isto, em termos de cinema, o filme consegue ser uma ótima produção, teve boa campanha de marketing e conseguiu grandes bilheterias e a polêmica necessária para autopromovê-lo. As atuações não são ruins, o filme é bem montado, apesar de não explicar ou aprofundar-se em discussões religiosas e acredito que isto foi pensado tanto por Gibson quanto pelo roteirista Benedict Fitzgerald. Produzido por Bruce Davey e pelo próprio Gibson ao custo de U$ 25 milhões arrecadou mais de U$ 370 milhões só nos Estados Unidos e deve ter deixado todos os envolvidos com um sorriso largo no rosto.

Diversas curiosidades sobre o filme e alguns personagens bíblicos.

Obs:
Gesmas (ou Gestas), o mau ladrão, foi interpretado por Francesco Cabras. Dismas, o bom ladrão foi interpretado por Sergio Rubini. Dismas é um personagem bíblico que acabou virando Santo, São Dismas, padroeiro dos prisioneiros e condenados.

Obs 2: Veja esta entrevista com o Padre Augustine de Noia falando sobre o filme de Gibson. (Já adianto que o Padre elogia muitos pontos do filme)

Obs 3: Rosalinda Celentan é a atriz italiana que interpreta o satanás no filme. Ela nasceu em Roma em 1968.

Obs 4: Simão de Cirene, interpretado no filme por Jarreth Merz foi de acordo com os Evangelhos sinópticos um homem que foi obrigado pelos soldados romanos a carregar a cruz de Jesus Cristo até o Gólgota, o local onde Jesus foi crucificado. O Evangelho de João não refere o episódio de Simão, dando pelo contrário ênfase à ideia de que Jesus teria carregado sozinho a cruz até ao Gólgota. Esta atitude pode encontrar-se relacionada com um desejo de tentar dissipar qualquer tipo de rumor relacionado com a substituição de Jesus por Simão de Cirene no momento da crucificação.

Obs 5: Giacinto Ferro faz o papel de José de Arimatéia, personagem bíblico que juntamente com Nicodemos, providenciou a retirada do corpo de Cristo da cruz após solicitação feita a Pôncio Pilatos. Era o dono do sepulcro onde Jesus Cristo, seu amigo, foi embalsamado, numa esplanada a cerca de 30 metros do local da crucificação e de onde ressuscitou três dias depois da morte. Atribui-se também a José o lençol de linho em que Jesus foi envolvido, conhecido como Santo Sudário.

Elenco: James Caviezel (Jesus Cristo) - Maia Morgenstern (Maria) - Monica Bellucci (Maria Madalena) - Hristo Jivkov (João) - Hristo Shopov (Pôncio Pilatus) - Rosalinda Celentano (Satã)
Francesco Cabras (Gesmas) - Claudia Gerini (Esposa de Pilatus) - Sergio Rubini (Dismas)
Danilo Maria Valli (Lázaro) - Matti Sbraglia (Caifás)

Sinopse: Uma narrativa sobre as últimas doze horas de vida de Jesus Cristo (Jim Caviezel), antes de sua crucificação.

Ficha Técnica: Título Original: The Passion of the Christ - Gênero: Drama - Tempo de Duração: 126 minutos - Ano de Lançamento (EUA): 2004 - Site Oficial: www.la-pasion.com - Estúdio: Icon Productions / Marquis Films Ltd. - Distribuição: 20th Century Fox / Icon Entertainment International - Direção: Mel Gibson - Roteiro: Mel Gibson e Benedict Fitzgerald - Produção: Brce Davey, Mel Gibson e Stephen McEveety - Música: John Debney - Fotografia: Caleb Deschanel - Desenho de Produção: Francesco Frigeri - Figurino: Maurizio Millenotti - Efeitos Especiais: Keith Vanderlaan's Captive Audience Productions.
_____________________________________________________________________________________

2 comentários:

  1. Comentar também é bem complicado nesses casos.
    Acho a fotografia do filme maravilhosa, mas acho que Mel Gibson se excede um pouco na violência...

    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Ahn, eu não consigo gostar não... Achei um filme extremamente apelativo, num sei, num gostei...

    ResponderExcluir