quinta-feira, 6 de novembro de 2008

O Evangelho segundo São Mateus (Il Vangelo Secondo Matteo, Itália, 1964, 133 mins)
Minha nota: [10,0] -
Por Wendell Borges - 06/11/2008

Comentário: O mais irônico nesta produção de Alfredi Bini, é que o ateu e marxista Pier Paolo Pasolini tenha realizado a direção deste que é considerado o filme mais fiel a retratar a vida de Jesus Cristo. O que torna este filme uma obra-prima do gênero?

- A magistral fotografia de Tonino Delli Colli (1922-2005), que captura a luz solar de uma forma intensa, imprimindo na película cinematográfica um branco ofuscante contrastando com o cinza, invadindo a tela numa efusão viva do preto e branco.

- A direção de atores de Pasolini que utiliza somente amadores em cena, incluindo sua mãe, Susanna Pasolini interpretando Maria (já idosa). A bela atriz que interpreta a jovem Maria é Margherita Caruso. O caminhoneiro espanhol Enrique Irazoqui interpreta Jesus. Pasolini consegue captar nos rostos dos atores amadores os momentos essenciais e usando closes e Planos Gerais e de conjunto, consegue alternar momentos cheios de tensão e lirismo. Destaque para a cena em que Jesus pronuncia uma das mais significantes passagens do Evangelho: "Não julgueis que vim trazer a paz à terra. Vim trazer não a paz, mas a espada. Eu vim trazer a divisão entre o filho e o pai, entre a filha e a mãe, entre a nora e a sogra e os inimigos do homem serão as pessoas de sua própria casa. Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim".

- A obra roteirizada pelo próprio Pasolini, que de forma ideológica transmite valores "marxistas", antes de pertencer a Pasolini foi escrita neste Evangelho de Mateus há séculos atrás, acredita-se que tenha sido escrita em Antioquia ao longo dos anos 80 da nossa era, apesar de quê os teólogos de matrix progressista não reconheçam quem é o Mateus autor deste Evangelho.

- Pasolini mostra como são excessivamente severas as mensagens cristãs, o cumprimento “radical” do Evangelho é de certa forma algo humanamente impossível. É desta forma que Pedro é retratado, um homem de fé, corajoso, mas ao mesmo tempo covarde, é forte e é fraco, ou seja, é um homem como outro qualquer, e mesmo tendo negado Jesus três vezes não deixou de ser cristão.

- A belíssima trilha sonora tem composições de Johann Sebastian Bach (1685-1750), Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), Sergei Prokofiev (1891-1953) e Anton Webern (1883- 1945), além de canções populares italianas. O volume do som ou do Home Theater deve estar bem ajustado para acompanhar a parte sonora. Recebeu o oscar de melhor trilha sonora adaptada em 1967.

- Outro fato histórico relevante é que Pasolini foi preso dois anos antes, em 1962, por desrespeito à Igreja e mesmo assim, o filme não demorou a se tornar uma referência sendo aprovada pelo Vaticano. O polêmico Pasolini imerso em suas contradições de vida deixava mais uma vez seu nome na história da arte cinematográfica.

O mais curioso e contraditório em todas as mensagens cristãs e bíblicas é que ela parece jamais atingir plenamente os seres humanos sempre em combate com o ego, a ignorância e os prazeres carnais.

No meu caso, é aqui, nas obras de arte onde encontro a minha religião, o cinema está em primeiro lugar, apesar de ser um leitor compulsivo e um admirador da pintura e da fotografia, o cinema é para mim este escape, esta fuga onde através das obras-primas que assisto encontro por muitas vezes a paz espiritual que tantos buscam.

Curiosidade: O filme é uma homenagem ao Papa João XXIII (1881-1963). Ele foi Papa do dia 28 de outubro de 1958 até a data de sua morte em 03 junho de 1963.

Premiações e indicações: Indicado aos Oscars de Figurino (perdeu para O Homem que não vendeu sua alma), Trilha Musical e Direção de Arte (perdeu para Julieta dos espíritos de Fellini). Ganhou Prêmio Especial do Júri e Prêmio do Júri Católico. Oscar de melhor trilha sonora adaptada em 1967.

RELIGIÃO (Filmes indicados pelo vaticano que já assisti com respectivas cotações)

O GUIA DE FILMES DO VATICANO
- Fonte: Nazareth Resource Library
  1. A Paixão (La Passion) - Ferdinand Zecca (França, 1903).
  2. A Paixão de Joana d'Arc (The Passion of Joan of Darc) - Carl Dreyer (França, 1928).
  3. O Senhor Vicente (Monsieur Vicent) - Maurice Cloche (França, 1947).
  4. As Flores de São Francisco (Flowers of St. Francis) - Roberto Rossellini (Itália, 1950).
  5. Ordet/O Mundo (Ordet/The World) - Carl Dreyer (Dinamarca, 1955).
  6. Ben-Hur (Ben-Hur) - William Wyler (Estados Unidos, 1959).
  7. O Nazareno (Nazarin) - Luis Bunuel (México, 1959).
  8. O Evangelho segundo São Mateus (The Gospel According to St. Mathew) - Pier Paolo Pasolini (Itália, 1964).
  9. Um Homem para todos os Tempos (A Man for All Seasons) - Fred Zinnemann (Inglaterra, 1966).
  10. Andrei Rublev (Andrei Rublev) - Andrei Tarkovsky (União Soviética, 1966).
  11. O Sacrifício (The Sacrifice) - Andrei Tarkovsky (Suécia/França, 1986).
  12. A Missão - Roland Joffe (Inglaterra, 1986).
  13. A Festa de Babete (Babette's Feast) - Gabriel Axel (Dinamarca, 1987).
  14. Francisco (Francesco) - Liliana Cavani (Itália, 1988).



Tonino Delli Colli
(1922-2005) (Diretor de Fotografia)
Diretor de fotografia de filmes de Pasolini, Fellini, Sérgio Leone e Roberto Benigni. Tonino Delli Colli colaborou em filmes de Pier Paolo Pasolini como “Ucellacci e Ucellini”, “Era uma vez no Oeste” de Sérgio Leone, “O Nome da Rosa” de Jean-Jacques Annaud, “Lua de Fel” de Roman Polanski e “A Vida é Bela" de Roberto Benigni.



Anotações para quem já viu o filme (Wendell - Notes)

1 - À querida memória do papa João XXIII
2 - Emanuel, significa "Deus conosco".
3 - No início do filme os três reis magos chegam para adorar o filho de Deus. O anjo avisa a José para fugir para o egito, pois Herodes está matando todos os bebês da região.
4 - Não só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que procede da boca de Deus.
5 - Pedro, André, vinde comigo e os farei pescadores de homens.
Tiago, João, filhos de Zebedeu, vinde comigo.
6 - Messe: convenção de almas, aquisição, ceifa, colheita, conquista.
7 - Pedro, André, Tiago e João (filhos de Zebedeu), Filipe, Tomé, Simão, Bartolomeu, Tadeu, Tiago (filho de Alfeu), Mateus e Judas Iscariotes. (os doze apóstolos são apresentados por Cristo). Eles são os operários da Messe. Eu vos envio como ovelhas no meio dos lobos. Sede, pois prudentes como as serpentes, mas simples como as pombas.
8 - Até os cabelos de vossa cabeça estão todos contados.
9 - Não julgueis que vim trazer a paz à terra. Vim trazer não a paz, mas a espada. Eu vim trazer a divisão entre o filho e o pai, entre a filha e a mãe, entre a nora e a sogra e os inimigos do homem serão as pessoas de sua própria casa. Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim. Aquele que tentou salvar sua vida a perderá e aquele que perdeu sua vida por mim a reencontrará.
10 - Bem-aventurados os que tem sede de justiça pois deles será o Reino dos céus. Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem e perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por mim.
11 - Homem de pouca fé, porque duvidaste? (Jesus falando com pedro que afunda nas águas do mar por não acreditar que Jesus pudesse falando andar também sobre as águas.
12 - Não matarás, não cometerás adultério,não roubarás, não dirás falso testemunho, honrarás teu pai e tua mãe e amarás ao próximo como a ti mesmo.
13 - Hosana: aclamação, louvor,ramo bento distribuído aos fiéis no domingo, hino eclesiástico que se canta em domingo de Ramos.

Sinopse: O filme segue de maneira fiel os textos de Mateus sobre todas as etapas da vida de Cristo, de seu nascimento à ressurreição. O Cristo pasoliniano, no entanto, é revolucionário, mais humano que divino, com muitos traços de doçura e que reage com raiva à hipocrisia e à falsidade dos homens.

Ficha Técnica: Direção: Pier Paolo Pasolini - Ano: 1964 - País: França, Itália - Gênero: Drama - Duração:133 min. / p&b - Título Original: Il Vangelo Secondo Matteo - Título em inglês: The Gospel According to St. Matthew.
__________________________________________________________________________________

2 comentários:

  1. Pasolini foi o diretor mais polêmico de sua geração e ainda o é até hoje. Essa é uma de suas obras mais complexas e grandiosas. Filmaço!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Tadeu N/A10:29 AM

    Gosto muito do modo de como o Jesus de Pasolini é direto, sem aquele velho romantismo tosco.

    ResponderExcluir