domingo, 4 de janeiro de 2009

O Arco (Hwal, Coréia do Sul, 2005, 90 mins)
Minha cotação:
Por Wendell Borges - 04/01/2009 [5º filme visto em 2009]


Comentário (não leia caso não tenha visto o filme ainda): Esta é minha terceira experiência com os filmes do sul-coreano Kim Ki-Duk, os primeiros filmes que vi deste brilhante diretor foram Primavera,Verão,Outono,Inverno e Primavera (2003) e Fôlego (2007). Este O Arco segue um pouco da linha simbólica mostrada em Primavera,Verão,Outono,Inverno e Primavera..., o filme está carregado de simbolismos e metáforas, muitas delas talvez só serão melhor compreendidas por adeptos do Budismo.

Sem fazer pesquisa alguma sobre o filme, apenas tentando compreender de forma intuitiva o que o diretor quis mostrar com seus personagens e suas ações fica fácil perceber algumas destas simbologias. Uma delas diz respeito à educação espiritual, à busca do ser humano por evolução e autocontrole, afinal, com a beleza estonteante da jovem protagonizada por Yeo, qual homem resistiria tanto para poder realizar seus desejos?

Vamos para a trama do filme. O velho, personagem do ator Seong-hwang Jeon, encontrou uma jovem e bela garota, papel da atriz Yeo-reum Han em um barco quando ela tinha apenas 6 anos, ele a levou e a educou afastada da civilização em um barco ancorado em auto-mar. Ensinou-a a utilizar o arco e está contando os dias nos calendários para que a menina possa completar a idade necessária para que possam se casar.

O velho sobrevive trazendo pescadores ao seu barco e lendo o futuro para os que lhe pedem, só que o modo como O Velho faz a previsão futurística é bem diferenciada. Ele mira seu arco na jovem garota enquanto ela se balança em um balançador colocado no barco ao lado de uma imagem do buda (eu acho), corrijam-me se estiver errado, e após o velho disparar três flechas que passam rentes ao corpo dela, a garota recolhe as flechas encravadas na imagem e sussura no ouvido do velho o futuro da pessoa que lhe solicitara a previsão.

Dotado de uma beleza encontrada em filmes raros, a mistura de cores das vestimentas com o ambiente dá uma tonalidade belíssima ao enquadramento, este filme de Kim Ki-Duk é uma daquelas experiências espirituais vigorantes e que nos deixam com vontade de viver em busca de algo maior, algo que esteja bem além da matéria.

A cena em que o velho, apenas como espírito tira a virgindade da jovem é um dos grandes momentos do filme. Outro ponto que O Arco nos coloca a refletir é a questão da vida em contato com a natureza e seus confrontos com a vida urbana e os aparatos tecnológicos que tanto nos encantam.

É inegável a questão da busca pelo equilíbrio no ser humano, o duelo de egos e humores entre O Velho e A Jovem, aqui já fazendo uma leitura após algumas pesquisas do simbolismo do arco na filosofia budista, o arco como sendo um símbolo que expressa o caminho da perfeição e a preparação do arqueiro em busca de perfeição nos remete à uma compreensão ainda mais complexa e requintada da obra de Kim-Duk. Beleza de filme! Imperdível!

Anotação para quem já viu o filme [ Wendell - Notes]
1 - Força e um som belo como o de um arco tenso... Quero viver assim até o dia em que morrer.

Sinopse: Um velho arqueiro adota uma criança de 7 anos que encontra perdida num barco em pleno oceano; afasta-a da civilização e espera que o anos passem para que possa se casar com ela . Quando a menina está com quase 16 anos, ela apaixona por um jovem pescador, despertando o ciúme no velho. Obcecado, ele começa a atirar flechas em todos que tentam se aproximar da sua protegida.

Ficha Técnica: Título original : Hwal (Coréia do Sul, 2005) - Diretor: Kim Ki-Duk - Elenco: Han Yeo- reum, Jean Seong -Hwang - Idioma: Coreano - Legendas: Português - Gênero: Drama
Duração: 90 min. Cor - Distribuidora: Imovision.
_____________________________________________________________________________________

Um comentário:

  1. Tenho vontade de conhecer outras obras do Kim-ki duk.
    Só vi Casa Vazia e Time: O Amor contra a passagem do tempo, todos muito bons.
    Quero ver Primavera, verão, outono, inverno... primavera.

    ResponderExcluir