sexta-feira, 17 de julho de 2009



134 - Através de um Espelho (Såsom i en spegel, Suécia, 1961, Direção: Ingmar Bergman)

Cotação:

Por Wendell Borges [Filme visto dia 13/07/2009]

Comentário: Começei a ver hoje a chamada "Trilogia do Silêncio" ou "Trilogia da Fé", termos com o quais ficaram conhecidas estas três obras fundamentais da filmografia deste grande cineasta chamado Ingmar Bergman (1918-2007). Ele filmou na sequência os filmes Através de um Espelho (1961), Luz de Inverno (1962) e O Silêncio (1963), abordando questões existenciais e estas barreiras terríveis que como campos de força psicológicos parecem não deixar nós humanos vermos o que se esconde por trás dos jogos cênicos que constroem nossas realidades ou virtualidades, os termos parecem se confundir por vezes, ou sempre, não sei. Nas obras de Bergman esse mundo onírico parece sempre atravessar a realidade e a atmosfera criada através das sempre competentes interpretações de Max Von Sydow (1929), Harriet Andersson (1932) e Gunnar Björnstrand (1909-1986) que unem-se à fotografia magistral de Sven Nykvist (1922-2006), um dos mais poéticos e sublimes dos diretores de fotografia que o cinema já concebeu. Obra-prima vencedora do Oscar de melhor filme estrangeiro em 1962, este foi o segundo prêmio oscar de melhor filme estrangeiro da carreira do cineasta, os outros foram para A Fonte da Donzela (1962) e Fanny e Alexandre (1984) .


_____________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário