sábado, 31 de outubro de 2009


Love Camp 7, EUA, 1969, 96 min
Direção: Lee Frost
Roteiro: Bob Cresse - Wes Bishop [Não creditado]

Wendell Borges - Filme visto dia 30/10/2009

Cotação
Valor artístico: ½
Valor de entretenimento: ½

Comentário: Este Love Camp 7 é tido como um dos primeiros filmes Women-in-prison (mulheres na prisão), que exploram também o Nazismo e que acabou por criar um outro subgênero chamado Naziexploitation dentro do chamado Sexploitation. O subgênero mistura cenas de sexo e violência abordando os campos de concentração nazistas.

O filme acompanha duas oficiais britânicas, Linda Harman e Grace Freeman, interpretadas por Maria Lease e Kathy Williams, elas se oferecem para entrar em um campo de concentração nazista para salvar a vida da assistente do Dr. Schell, Marta Grossing, uma judia que detinha as informações sobre um jato secreto que Schell estava desenvolvendo para o Reich antes de ser morto. As detentas do acampamento servem como prostitutas para os oficiais alemães e são submetidas a um tratamento humilhante que inclui estupro e tortura. O roteirista do filme Bob Cresse interpreta o sádico Comandante Nazista que passa o filme torturando as detentas e tem uma queda especial pela Linda Harman.

A cena final é talvez a melhor parte do filme quando as detentas finalmente se libertam matando todos os oficiais que as torturaram, mas o filme é de uma forma geral um trabalho ruim, exige extrema paciência do espectador e é aconselhado apenas aos mais curiosos em filmografias "cult" do gênero Women-in-prison e Sexploitation.

Alguns Spoilers

1. Grace é morta pelo Comandante interpretado pelo produtor e roteirista do filme Bob Cresse que atira nela pelas costas enquanto gritava cego com o rosto cortado. Linda havia quebrado uma garrafa no rosto dele momentos antes.


Não deixe de ler

1. Love Camp 7 - Bad Movie Report


___________________________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário