quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Napoleão, Napoléon,França, 1927, 235 min
Direção: Abel Gance (1889-1981)
Roteiro: Abel Gance

Wendell Borges - Filme visto dia 29/10/2009

Cotação
Valor artístico:

Comentário: Obra-prima de Abel Gance (1889-1981) é um dos marcos da história do cinema e vai muito além de sua importância histórica, apesar do roteiro ufanista que endeusa a figura de Napoleão Bonaparte o filme é um marco pela grandeza artística, criatividade e invenção de Gance que reuniu todas as trucagens técnicas e fotográficas da época para criar uma das obras mais ambiciosas e grandiosas da história da sétima arte. Logo no início quando vemos o pequeno Napoleão interpretado por Vladimir Roudenko (1909-1976) em uma guerra com bolas de neve já podemos constatar o porquê do filme ser considerado uma obra-prima. Há também como destaque os famosos vinte minutos finais no qual Gance usa um intricado jogo visual com espelhos fazendo fusão com imagens em Widescreen e dividindo a tela em três partes montando um painel com as cores da bandeira francesa.

--------------------------------------------------------
Anotações feitas durante a projeção / Curiosidades

1 - A segunda parte de Napoleão começa com Charlotte Corday (Marguerite Gance, esposa de Abel Gance) colocando uma faca por dentro da blusa e matando Jean-Paul Marat (Antonin Artaud) em seguida. [ Cena curiosa na qual a esposa do diretor Abel Gance interpreta a personagem histórica Charlotte Corday, a Girondina que assassinou o filósofo, físico, teórico político e cientista Jean-Paul Marat (1743-1793), interpretado no filme pelo famoso escritor e poeta francês Antonin Artadu (1896-1948).

2 - Saint-Just interpretado por Abel Gance surge na tela aos 03:33 da segunda parte.

Curiosidade: O ator Albert Dieudonné (1889-1976) que interpreta o Napoleão adulto faleceu no mesmo ano do ator Roudenko que interpreta o jovem Napoleão.


[Artaud]

[Anotação Pessoal - Para ler e reler - Frase de Artaud que eu gosto de ler retirada da obra O Teatro e seu duplo [Le Théâtre et son double », Gallimard, Paris, 1938]:
"Não se trata de assassinar o público com preocupações cósmicas transcendentes. O fato de existirem chaves profundas do pensamento e da ação segundo as quais todo espetáculo é lido é coisa que não diz respeito ao espectador em geral, que não se interessa por isso. Mas de todo o modo é preciso que essas chaves estejam aí, e isso nos diz respeito"

--------------------------------------------------------

Elenco:

Albert Dieudonné ... Napoléon Bonaparte
Vladimir Roudenko ... Napoléon Bonaparte [Jovem]
Edmond Van Daële ... Maximilien Robespierre
Alexandre Koubitzky ... Danton
Antonin Artaud ... Marat
Abel Gance ... Louis Saint-Just
Gina Manès [1893-1989] ... Joséphine de Beauharnais
Suzanne Bianchetti ... Marie-Antoinette
Marguerite Gance ... Charlotte Corday
Yvette Dieudonné ... Élisa Bonaparte
Philippe Hériat ... Antonio Salicetti
Pierre Batcheff ... Le général Lazare Hoche
Eugénie Buffet ... Laetizia Bonaparte
Acho Chakatouny ... Pozzo di Borgo
Nicolas Koline ... Tristan Fleuri

Veja também
1. Napoleão - Nelly Kaplan




___________________________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário