segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Cinemaníaco/Amador, Amator, Polônia, 1979, 117 min
Direção: Krzysztof Kieslowski
Roteiro: Krzysztof Kieslowski - Jerzy Stuhr

Wendell Borges - Filme visto dia 08/11/2009

Cotação
Valor artístico:

Comentário: Este filme faz parte da minha lista bastante subjetiva de grandes clássicos "cult" e obras-primas obrigatórias. Trata-se de uma obra feita com a paixão intensa de um cineasta por sua arte, o famoso diretor polonês Krzysztof Kieslowski (trilogia das cores). Ele nos coloca uma reflexão sobre aqueles momentos da vida que acontecem às vezes por acaso, ou por questões de destino para quem crê que as coisas já estão todas planejadas, quando algo cai em suas mãos e muda sua vida completamente, no caso específico deste filme, um trabalhador de uma fábrica compra uma câmera de 8mm para filmar os primeiros meses de vida de sua filha recém-nascida e descobre uma paixão pelo cinema tornando-se um cineasta de sucesso e mudando a sua vida e a de alguns moradores de sua cidade. O filme tem como temática essencial uma reflexão sobre a auto-descoberta e traz um olhar simples com reflexões profundas sobre o poder de uma câmera. Simplesmente imperdível!


Sinopse: Uma câmera acabou mudando completamente a vida de Filip. Mosz, papel de Jerzy Stuhr. No início ele faz apenas filmagens caseiras, mas a empolgação com o equipamento o levou a gravar o cotidiano da sua cidade. Esse hábito o fez ser testemunha de vários acontecimentos, o que complicou seriamente a vida de outros moradores da cidade.

Elenco: Jerzy Stuhr, Malgorzata Zabkowska, Ewa Pokas, Stefan Czyzewski, Jerzy Nowak, Tadeusz Bradecki, Marek Litewka, Boguslaw Sobczuk, Krzysztof Zanussi, Andrzej Jurga .



___________________________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário