segunda-feira, 2 de novembro de 2009

A Ilha Nua, Hadaka no Shima, Japão, 1961, 94 min

Direção: Kaneto Shindô
Roteiro: Kaneto Shindô

Wendell Borges - Filme visto dia 02/11/2009

Cotação
Valor artístico:
Valor de entretenimento:

Obra-prima do Humanismo!

Simplesmente Sublime!

Comentário: Este filme do Mestre Kaneto Shindô (1912) é um daqueles filmes obrigatórios e que arrepiam a pele, causam calafrios, emocionam como poucos e é um dos mais belos dramas humanos que já pude ver até hoje. Tive um nó na garganta ao conter o choro e algumas lágrimas rolaram no rosto, sublime, simplesmente sublime!

O filme é uma poesia visual que narra a dura vida de uma família composta pelo Pai Senta, papel de Taiji Tonoyama (1915-1989), a mãe Toyo interpretada pela esposa do diretor na época, Nobuko Otowa, ela que atua em vários de seus filmes, e ainda os meninos Taro, o mais velho interpretado por Shinji Tanaka e Jiro, o mais jovem interpretado por Masanori Horimoto. Prepare-se psicologicamente para um drama humano belíssimo e inesquecível, obrigatório para quem aprecia ou não a sétima arte.


O Diretor

Kaneto Shindô nasceu em 1912 e tinha 32 anos quando a Bomba atômica explodiu em Hiroshima e Nagasaki durante a segunda guerra mundial. Foi casado com a atriz Nobuko Otowa até 1994, data em que ela faleceu.


Os filmes do diretor que já vi até hoje em ordem de preferência
[Clique nos links para acessar os comentários]

1. A Ilha Nua (1961)
2. Onibaba - A Mulher Demônio (1964)
3. O Gato Preto (1968)




__________________________________________________________________________________

2 comentários:

  1. Mas uma obra que pinta por aqui que desconhecia. Mas já havia lido sobre outra obra do diretor que você comentou aqui, "Onibaba - A Mulher Demônio".

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Caro Alex, não perca a oportunidade de assistir esse filme. Ele é simplesmente incrível. Um daqueles filmes que vou indicar a quem eu possa, Obra-prima em todos os sentidos e sem exageros.

    ResponderExcluir