segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

I Am Curious (Blue), Suécia, 1968, 107 min
Direção: Vilgot Sjoman
Roteiro: Vilgot Sjoman

Wendell Borges - Filme visto dia 04/01/2010

Cotação
Valor artístico - Entretenimento cultural:


Comentário: Logo no início deste I Am Curious versão Azul vemos a noção que os envolvidos no projeto, principalmente o diretor e roteirista Vilgot Sjoman (1924-2006), tinham do capitalismo e de como soa de forma irônica o desenrolar da trama com sua maneira fragmentada e desafiadora de se assistir. O projeto inicial era para ser um filme de três horas e meia de duração, mas o diretor Vilgot optou por duas versões, e claro, fez toda uma jogada de marketing em cima do produto, como volto a dizer, logo no início ouvimos "Compre o nosso filme! compre-o! O único filme em duas versões, uma amarela, uma azul. Compre a amarela, compre a azul.(..) susurrada pela voz doce de Lena Nyman.

O filme exige paciência do espectador assim como a versão Yellow. Neste aqui novamente temos a atriz Lena Nyman entrevistando várias pessoas e questionando-as sobre Política, Sexo, Religião, o sistema carcerário e os preconceitos sociais. E também vamos acompanhando seus encontros e desencontros amorosos, com várias cenas de nudez total e sexo, mas nada explícito. O filme pegou carona na onda da Nouvelle Vague francesa e é um trabalho experimental, verborrágico e que merece ser visto e comentado.



Veja o comentário da versão Yellow

I Am Curious, Yellow [Filme visto dia 14 de outubro de 2009)





_________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário