terça-feira, 12 de abril de 2011

Fausto
de Friedrich Wilhelm Murnau, Faust - Eine deutsche Volkssage, Alemanha, 1926, 116 min

Filme visto dia: 12/04/2011

Cotação
Força estética:

Comentário: Obra-prima do alemão F.W. Murnau (1888-1931) baseada no romance homônimo de Goethe (1749-1832) e nas tradicionais versões da lenda de Fausto. Este foi o último filme de Murnau em sua terra natal antes de viajar para os Estados Unidos onde veio a falecer tragicamente em um acidente de automóvel com apenas 42 anos. Murnau realizou 4 filmes nos Estados Unidos: Aurora (Sunrise ― a song of two humans 1927) que é considerada sua obra-prima máxima, 4 Devils (Os quatro demônios, 1928), City Girl (A garota da cidade, 1930) e Tabu, a story of the south seas (Tabu, 1931).

A trama de Fausto narra a aposta que Mefisto, o demônio, interpretado por Emil Jannings, faz com o Arcanjo, papel de Werner Fuetterer (1907-1991), que promete a Mefisto o domínio sobre a terra se ele conseguir dominar a alma de Fausto, um alquimista respeitado e famoso de um vilarejo. Cedendo às tentações do demônio por ele próprio invocado após fracassar em descobrir uma cura para a peste negra que estava matando seu povo, Fausto se rende à possibilidade de ter de volta sua juventude e cede sua alma ao demônio até que ele encontra o amor na figura da jovem e ingênua Gretchen, interpretada pela bela Camilla Horn (1903-1996).

Fausto é um trabalho magnífico, que contou com uma produção caprichada da produtora alemã de filmes, a UFA, Universum Film A. G., produtora criada pelo estado alemão para fins propagandísticos e que produziu filmes clássicos como Dr. Mabuse (1922), Metrópolis (1927) e O Anjo Azul (1930), mas que já havia sido privatizada em 1921 e estava voltada para fins comerciais estando ainda hoje em atividade sendo uma das produtoras mais antigas da Alemanha. O que mais me causou admiração em Fausto, além dos suntuosos cenários e dos caprichados efeitos especiais foi a forma como Murnau conduziu a movimentação das imagens do filme com planos belíssimos, elegantes e a fotografia de Carl Hoffman (1885-1947) que cria um verdadeiro baile de sombras ajudando a criar o tom sombrio que permeia todo o filme.

Vale ressaltar também as atuações de Emil Jannings, exageradamente teatralizada na pele do demônio Mefistófeles, o ator sueco Gosta Ekman (1890-1938) bastante expressivo na pele de Fausto e a doce Camilla Horn encatadora no papel de Gretchen.

ELENCO




__________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário