sábado, 17 de dezembro de 2011


A Pele que Habito
de Pedro Almodóvar, La Piel que Habito, Espanha, 2011, 120 min

Filme visto dia: 17/12/2011

Minha Cotação:


Comentário: Almodóvar é um dos grandes cineastas contamporâneos e há vários anos vem realizando filmes cheios de uma visceralidade e tensão sexual que são próprias de sua verve artística. Neste A Pele que Habito ele dá mais um exemplo do controle que tem sobre o espaço cênico e sobre seus atores.

A trama é baseada no romance Tarântula do francês Thierry Jonquet e narra os dramas de um conceituado cirurgião plástico chamado Roberto Ledgard (Antonio Banderas) que busca vingar-se do homem que estuprou sua filha e para não estragar muito as surpresas de quem for assistir ao filme e vier porventura a ler este breve comentário, basta dizer que o filme é tão cheio de subtramas, tão envolvente e fascinante que vê-lo apenas uma vez é pouco, este é um daqueles trabalhos que merecem várias revisões e também um prato cheio para muitas discussões. A jovem e bela atriz Elena Anaya dá um show à parte no papel de Vera e o filme me lembrou um pouco em alguns momentos o filme do francês Georges Franju que assisti recentemente Os Olhos sem Rosto.




________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário