domingo, 15 de janeiro de 2012


Adeus Minha Concubina
de Chen Kaige, Bàwáng Bié Jī, China, 1993, 171 min

Filme visto dia: 15/01/2012 [Mostra21]

Minha Cotação:


Comentário: Um daqueles filmes que são um desafio, quase 3 horas de projeção, com momentos de extrema lentidão, mas de uma beleza exótica fascinante. Do filme pode se fazer várias leituras devido à profundidade de suas tramas e subtramas que trabalham diversas questões, desde as políticas, passando pela educação, o amor, a amizade, a arte, e uma viagem histórica pela china desde o final da década de 20 até a Revolução Comunista de Mao Tsé-Tung na qual acompanhamos a amizade entre dois atores de uma ópera em Pequim. O roteiro é uma adaptação do romance da escritora Lilian lee e a direção ficou a cargo de Chen Kaige, um dos diretores que ao lado de Zhang Ymou trouxeram o cinema chinês de volta ao estrelato, o filme ganhou vários prêmios internacionais incluindo a Palma de Ouro em Cannes no ano de 1993. Concorreu também a dois Oscars, Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Fotografia, mas perdeu ambos, o de melhor Filme ficou para o espanhol Sedução (Belle Epoque) de Fernando Trueba enquanto a fotografia ficou com A Lista de Schindler.

Vi o filme no cinema do espaço cultural Banco do Nordeste neste domingo durante a Mostra21 do SESC organizada pelo Elvis aqui em Juazeiro do Norte. Ao final do filme como sempre ocorre um debate para discutir as idéias trabalhadas na obra.

_______________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário