quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Nuvens Flutuantes
de Mikio Naruse, Ukigumo, Japão,1955, 123 min

Filme visto dia: 01/02/2012

Minha Cotação:

"A vida de uma flor é muito curta, é por isso que ela deveria
ser apreciada imediatamente."

Comentário: Mikio Naruse é tido como o quarto grande cineasta do cinema clássico japonês, atrás apenas de figuras como Ozu, Kurosawa e Mizoguchi. Recentemente eu retomei a vontade de acompanhar sua filmografia na medida do possível, agora com este Nuvens Flutuantes já são três os filmes vistos. Comecei com Vida de Casado (1951) e Crisântemos Tardios (1954) e agora este Nuvens Flutuantes (1955) que se passa após a Guerra da Indochina, também conhecida como a Primeira Guerra do Vietnã, e na qual acompanhamos o relacionamento entre Kengo Tomioka, papel do ator Masaiuki Mori e sua bela amante Yukiko Koda, papel de Hideko Takamine.

A trama que é baseada no romance de Fumiko Hayashi tem idas e vindas no tempo e mostra o sofrimento de Yukiko para conquistar o coração de Kengo, que é casado e é um incorrigível mulherengo que não deixa passar uma oportunidade. O filme é extremante lento e exige paciência, mas é daqueles trabalhos melancólicos e belamente filmados, com grande atuação do casal de protagonistas e poucas vezes senti tanta raiva de um personagem como eu senti do safado do Kengo Tomioka, deu vontade de esganar o crápula em muitos momentos.



ELENCO
Masaiuki Mori - Kengo Tomioka
Hideko Takamine [A principal amante de Kengo e a flor do filme]
Maria Okada - Sei Mukai [Uma das amantes de Kengo]




__________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário