segunda-feira, 21 de maio de 2012


Nome Próprio de Murillo Salles (1950) já estava na minha lista há muito tempo para conferir e hoje decidi que ele seria prioridade, então parei  para ver e fiquei surpreso com a qualidade. Li algumas críticas negativas dele, tanto de críticos com uma formação mais aprofundada em cinema, quanto alguns comentários realizados por cinéfilos blogueiros, assim como li também críticas positivas com níveis diversificados de aprofundamento em seus respectivos comentários. O que mais gostei no filme, e isto foi uma das coisas que li de negativo em algumas resenhas, o prolongamento extensivo de algumas cenas, principalmente uma em especial que de forma minuciosa vai trabalhando o processo de conquista do rapaz para uma felação próxima, gosto de filmes que entram nas minúcias das personagens e tentam passar de uma forma mais aprofundada o que passa em seus pensamentos e isto acredito que o roteiro de Murilo, que trabalhou juntamente com a escritora Clarah Averbuck, autora dos livros nos quais o filme se baseia, e é inspirado nas aventuras amorosas e nos dilemas pessoais de Clarah que o filme constrói sua essência. Leandra Leal interpreta a personagem Camila e até onde vai a ficção e o que realmente aconteceu na vida de Clarah Averbuck, só mesmo Deus para saber e julgar.    


Minha Cotação: ***   [Nome Próprio, Brasil, 2007, 120 min]
Filme visto dia: 20/05/2012



___________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário