quinta-feira, 28 de junho de 2012


Rocha Que Voa
de Eryk Rocha, Brasil, 2002,94 min

Filme visto dia: 27/06/2012  [Teatro Patativa do Assaré / SESC-Juazeiro do Norte]

Minha Cotação:

Comentário: Hoje vi o filme documentário Rocha Que Voa na sessão do Cinematógrapho no SESC de Juazeiro do Norte. Para construir seu documentário, o cineasta Eryk Rocha, filho de Glabuer Rocha, um dos mais polêmicos e comentados diretores da história do cinema brasileiro, utilizou vários depoimentos de intelectuais da América Latina mesclando estes depoimentos com trechos de várias obras de Glauber Rocha e seus depoimentos à Radio Cubana entre os anos de 1971 e 1972 quando lá esteve exilado.

O filme também trabalha com a ligação entre os principais movimentos cinematográficos latino-americanos dos anos 60/70 como o chamado Cine Revolucionário cubano e o Cinema Novo, no Brasil. Para realizar a criação visual de sua obra, Eryk Rocha revelou  ter buscado inspiração na pintura Tempestade de Neve do pintor romântico inglês Joseph M.W. Turner, um dos pintores que influenciaram a técnica no movimento que ficou conhecido posteriormente como Impressionismo.

Obs: Obra do pintor inglês Joseph Turner (1775-1851) que serviu de inspiração para a criação visual de Rocha Que Voa.

Snow Storm – Steamboat off a Harbour’s Mouth Making Signals in Shallow Water, and Going to the Lead. The Author Was in this Storm on the Night the Ariel left Harwich.



Obs: Não deixe de ler!

  • Ensaio de Cláudia Mesquita fazendo um panorama sobre o documentário independente no Brasil a partir dos anos 60. Serviu de fonte para a elaboração do meu breve comentário. No arquivo podem ser lidos outros 12 ensaios sobre o gênero documentário.
          http://www.itaucultural.org.br/bcodemidias/000484.pdf



________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário