terça-feira, 16 de julho de 2013

A Luz é Para Todos


A Luz É Para Todos
de Elia Kazan, Gentleman's Agreement, EUA, 1947, 110 min

Filme visto dia 16/07/2013

Minha cotação: 

Comentário: Esta obra de Elia Kazan vencedora de 3 Oscars já estava na minha lista de filmes norte-americanos para serem vistos com maior urgência, pois uma das minhas metas dentre muitas outras com relação à Cinefilia é assistir a todos os filmes vencedores do Oscar de Melhor Filme, façanha esta que ainda não consegui até o momento por conta de outras metas, mas resolvi apressar a conferência deste longa de Kazan após ser indagado pela minha amiga Elandia Duarte, integrante do Grupo de Estudos de Cinema do SESC de Juazeiro do Norte, se eu já havia visto o longa alguma vez, como percebi que ela havia gostado bastante do filme resolvi então no dia seguinte a esta conversa assistir ao filme. 

Em busca de algumas curiosidades sobre a obra através de vários sites na internet descobri que o longa de Kazan, por tratar-se de um filme que aborda o delicado tema do antissemitismo deixou em pavorosa outros empresários judeus donos das grandes produtoras de cinema norte-americanas que temiam que o filme popularizasse a temática e tivesse reações negativas. No entanto, o presidente da 20th Century Fox, produtora de "A Luz É Para Todos", o também Judeu Darryl Zanuck (1902-1979), aplainou os agitos dizendo que o roteiro escrito por Moss Hart, uma adaptação do romance best seller da escritora Laura Z. Hobson, seria seguido à risca e o filme equilibra e trabalha muito bem com diálogos primorosos e as boas atuações de Gregory Peck e Dorothy McGuire as diversas nuances das manifestações de preconceito ali inseridas. Além de Melhor Filme, "A Luz É Para Todos foi agraciado com o Oscar de Melhor Diretor para Kazan e Melhor Atriz para Dorothy McGuire. 

Minhas reações para com o longa foi a de que houve um extremo cuidado em transmitir uma mensagem humanista e totalmente contra questões que envolvam qualquer tipo de preconceito, não só com relação a religião, mas todo e qualquer preconceito. O foco é dado ao antissemitismo, mas a presença do personagem Tommy Green, o filho de Philip Schuyler Green, jornalista interpretado por Gregory Peck que é contratado para escrever um dossier sobre o tema em uma revista famosa, serve como um gancho para a reflexão de que um mundo novo e sem preconceitos pode surgir através dos olhos ainda ingênuos, puros e sem preconceitos de uma criança, representando aqui toda uma geração que poderá mudar toda e qualquer forma de preconceito em prol da liberdade. 

Mesmo ainda hoje na chamada era pós-moderna muito ainda tem que ser feito com relação aos diversos tipos de preconceitos que ainda vigoram nas sombras de muitas sociedades pelo mundo afora.



Elenco
Gregory Peck in Gentleman's Agreement trailer closeup.jpgGregory Peck .... Philip Schuyler GreenAnne Revere in Gentleman's Agreement trailer cropped.jpgAnne Revere .... Sr.ª Green
Dorothy McGuire in Gentleman's Agreement trailer cropped.jpgDorothy McGuire .... Kathy LaceyJune Havoc in Gentleman's Agreement trailer cropped.jpgJune Havoc .... Elaine Walles
John Garfield in Gentleman's Agreement trailer cropped.jpgJohn Garfield .... Dave GoldmanAlbert Dekker in Gentleman's Agreement trailer cropped.jpgAlbert Dekker .... John Minify
Celeste Holm in Gentleman's Agreement trailer.jpgCeleste Holm .... Anne DettreyJane Wyatt in Gentleman's Agreement trailer cropped.jpgJane Wyatt .... Jane
Dean Stockwell in Stars in My Crown trailer.jpgDean Stockwell .... Tommy GreenRansom M. Sherman .... Bill Payson


_____________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário