sábado, 13 de julho de 2013

Chamada de Emergência


Chamada de Emergência
de Brad Anderson, The Call, EUA, 94 min

Filme visto dia: 13/07/2013

Minha cotação: 

Comentário: [Não Leia caso não tenha visto o filme ainda] Este é o típico filme clichê que constrói um excelente início com grande intensidade de cargas dramáticas, mas termina de uma forma completamente inverossímil forçando a barra nos clichês e furos da trama que o sustentaram até o clímax. O que faz com que em minha humilde opinião o filme leve as três estrelinhas acima é que:
a) apesar de alguns furos de roteiro e de alguns momentos previsíveis da trama ele consegue emocionar e nos fazer vibrar pelos personagens;
b) apesar das várias críticas negativas que li, algumas delas com relação à atuação de Abigail Breslin e o fato dela ser usada como um símbolo sexual aparecendo de sutiã em boa parte do filme retiram boa parte de sua dramaticidade, o que em parte é verdade, mas não retira dela os seus bons momentos como a hora em que chora pedindo a atendente Jordan (Halle Berry) que envie uma mensagem para sua família caso ela morra;
  Um dos fatos que mais concordo como sendo talvez a maior forçação do roteiro é o momento em que a personagem de Hale Berry, a atendente do 911 encontra o esconderijo do serial killer através do tilintar do mastro da bandeira norte-americana. Este foi para muitos críticos a gota d'agua para colocarem a produção como um filme descartável. 
  A direção do longa ficou a cargo de Brad Anderson (O Operário) e o roteiro de Richard D'Ovidio com produção da Troika Pictures e dos estúdios WWE. Orçado em U$ 13 milhões é considerado até o momento o maior sucesso dos estúdios WWE com uma bilheteria de quase U$ 60 milhões e um exemplo de filme de baixo orçamento que surpreendeu os produtores nas bilheterias.



__________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário