domingo, 11 de agosto de 2013

Inferno no Gama

Inferno no Gama, 1993
Direção: Afonso Brazza

Minha nota: 6,5

Este Inferno no Gama foi um dos maiores sucessos de Afonso Brazza, dirigindo e atuando ao lado de sua esposa Claudette Joubert, uma das musas da boca do lixo na década de 70. Casado com Joubert desde 1991 e exercendo a profissão de bombeiro no distrito federal, Brazza jamais deixou de lado sua paixão pelo cinema iniciada quando chegou a São Paulo ainda muito jovem e fez amizade com José Mojica Marins tendo atuado em alguns filmes da boca do lixo durante a década de 70. Seu apreço pelos filmes de Stallone, Schwarzenegger e Van Damme refletem-se nos seus filmes. É na fonte destes astros norte-americanos que Brazza desenvolve suas tramas, com muitos tiroteios, ação desenfreada e histórias de vingança. Neste filme ele interpreta Régis, um homem acusado de estuprar uma garota e que tem sua família assassinada por agentes federais que atuam em uma quadrilha de bandidos. Em busca de vingança Régis sequestra Raquel, interpretada por Claudette Joubert, a filha do chefe da gangue de bandidos e que acaba se apaixonando por ele contando-lhe a verdade sobre sua família de criminosos. O maior sucesso de Brazza entretanto veio em 2001 com o lançamento de Tortura Selvagem - A Grade, filme que custou cerca de 240 mil reais e ficou quatro semanas em uma sala de cinema em Brasília.



________________________________________




Nenhum comentário:

Postar um comentário