sábado, 24 de agosto de 2013

Simbad e o Olho do Tigre


Simbad E O Olho do Tigre, 1977
Direção: Sam Wanamaker

Minha nota: 7

Lançado no mesmo ano em que Guerra nas Estrelas chegava aos cinemas, esta nova aventura de Sinbad produzida pela Columbia Pictures com efeitos de Ray Harryhousen já demonstrava que a técnica do stop-motion seria futuramente superada pelos efeitos computadorizados de empresas como a Industrial Light and Magic de George Lucas. Com um elenco mais fraco que os anteriores, destacando-se apenas o ator Patrick Troughton que interpreta o velho sábio Melanthius e pela beleza a atriz inglesa Jane Seymour no papel da princesa Farah, esta aventura de Sinbad agrada pelas constantes cenas de ação e aventura regada aos efeitos caprichados do genial Ray Harryhousen. O longa concorreu na categoria de Efeitos Especiais com Guerra nas Estrelas no prêmio Saturno da Academia de Filmes de Ficção Científica, Fantasia e Horror em 1978, mas foi agraciado apenas com um prêmio especial pelos grandes efeitos em Stop Motion. Os efeitos deram vida a três pequenos demônios que saem de uma labareda de fogo, ao minotauro de ouro, um tigre dentes-de-sabre e um homem das cavernas gigante, além da incrível e fascinante cena final na caverna cheia de estalagmites. O título faz referência aos olhos da bruxa Zenobia interpretada por Margaret Whiting que assemelham-se aos de um tigre sempre que ela usa seus poderes mágicos.




______________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário