terça-feira, 18 de março de 2014

La momia azteca contra el robot humano / O Robô contra a Múmia Azteca

A Múmia Azteca Contra O Robô Humano 
Direção: Rafael Portillo, Mexico, La momia azteca contra el robot humano, 1958


Minha nota: 5,0


   Eis um daqueles filmes extremamente ruins e malucos, realizados na década de 50 no México pelo produtor Guillermo Calderón com direção de Rafael Portillo. Trata-se de uma trilogia iniciada em 1957 quando foram lançados A Múmia Azteca e A Maldição da Múmia Azteca. O elenco formado por Ramon Gay, Rosa Arenas, Crox Alvarado, Luiz Aceves Castaneda, Jorge Mondragón e Angel Di Stefani estão presentes nos três filmes. A múmia Popoca interpretada por Angel Di Stefani é umas mais toscas e mambembes múmias do cinema. 
   Tomei coragem para ver a obra graças mais uma vez ao Movie Science Theater 3000, um dos mais cultuados e divertidos programas norte-americanos que fez grande sucesso durante a década de 90 chegando a 11 temporadas e 197 episódios no qual um sujeito, cobaia de cientistas malucos, era obrigado a assistir aos piores filmes já produzidos na companhia de dois robôs. 
   A trama de A Múmia Azteca contra o Robô Humano gira em torno do malvado Dr. Krupp (Luis Aceves Castañeda), mais conhecido como "The Bat", que planeja roubar um tesouro asteca valioso do túmulo de Popoca (Angel di Stefani), como é chamada a centenária múmia viva que protege o tesouro cobiçado pelo vilão. Krupp constrói um robô para derrotar a múmia, mas seu ex-colega, Dr. Eduardo Almada (Ramón Gay), juntamente com seus companheiros de trabalho se juntam para derrotar o cientista louco. 
   Esqueça tudo o que você souber sobre a civilização Asteca, pois o roteiro parece não dar a mínima sobre a história deste povo, os erros vão desde o figurino que os veste como se fossem egípcios, passando pela citação aos hieróglifos e a mumificação, que não eram praticados pelos astecas, mas por outras civilizações como os Incas e os Maias. Quem aprecia os filmes de Ed Wood com certeza irá se divertir bem mais vendo esta produção mexicana mega cafona. Asssisti a versão relançada por K. Gordon Murray, um produtor norte-americano famoso por lançar as produções mexicanas de baixo orçamento nos Estados Unidos modificando os roteiros através das dublagens dos atores. Estas produções ficaram conhecidas como Mexploitation e incluem pérolas como a trilogia da Múmia Azteca, os filmes do lutador Santo e da "Wrestling Woman".


TABELA DO FILME
NOTAS (0 A 10)
CENAS VISCERAIS / GORE
1
NUDEZ
0
PERFORMANCES
3
ROTEIRO
4
RITMO
5


Olha a Trilogia sendo vendida na Amazon em uma bela embalagem para compensar a precariedade dos filmes.

http://www.amazon.com/The-Aztec-Mummy-Collection-Ram%C3%B3n/dp/B000I0QLSC





________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário